Governo de Rondônia
Terça, 12 de novembro de 2019

CONSUMIDOR

Pedido de abertura de ação coletiva do Procon ao Ministério Público contra distribuidora de energia atende cerca de 1,5 mil reclamantes só em Porto Velho

05 de novembro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Bancada de atendimento público do Procon, no Tudo Aqui

Somente em Porto Velho, do início de janeiro até o final de outubro, o Procon recebeu 1.493 reclamações de consumidores contra a empresa distribuidora de energia elétrica em Rondônia. Ariquemes é o segundo município em número de queixas, com 565.

Por esse motivo, atendendo à capital e ao interior de Rondônia, Procon encaminhou um ofício ao Ministério Público Estadual pedindo a abertura de uma ação coletiva, denunciando principalmente situações de apagões e blecautes, o que caracteriza “má prestação de serviços”.

Segundo o coordenador do órgão, Estevão Ferreira, as pessoas intensificaram as visitas à sede do Shopping Tudo Aqui, na Avenida Sete de Setembro, a partir de julho.

As reclamações contra a concessionária de energia elétrica no Procon decorrem de prestação de serviço irregular, cobranças indevidas e/ou abusivas; há também aquelas formuladas por pessoas que buscam o direito à recuperação do consumo.

 

“Os apagões começaram a se repetir e, de esporádicos, passaram se tornar frequentes, piorando de maneira absurda, a ponto de faltar energia durante uma tarde toda em vários municípios e em regiões da capital”, disse Estevão Ferreira.

 

O ofício encaminhado ao MP foi bem fundamentado, explicou o  coordenador. Conforme Ferreira, resoluções da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinam que empresas concessionárias devem fazer comunicado prévio todas as vezes em que for prevista a interrupção dos serviços.

Estevão Ferreira, coordenador do Procon estadual

“Quando isso não acontece, danos materiais comprometem atividades econômicas; constantes piques de energia danificaram aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos de empresas e de consumidores comuns”, assinalou.

Por esse motivo, o Procon pediu urgência ao MPE no andamento de uma denúncia conjunta.

Posteriormente, ela será levada à sede da Aneel, em Brasília. Serão cobrados os danos à coletividade e exigido o padrão de excelência nos serviços da empresa.

“Trata-se de ação que versa, principalmente, sobre direitos difusos e coletivos em que o autor defende a tutela de toda a comunidade, assinalou o coordenador.

Mesmo tento encaminhado o ofício com o pedido de abertura de ação coletiva, o Procon assegura o direito individual. As demandas são reunidas  num só processo, cuja análise ocorrerá uma única vez, com maior eficácia para a solução dos problemas.

BREVE RANKING

Atualmente, o maior número de reclamações no Procon é contra a distribuidora de energia; em segundo vem o serviço de telefonia. Importante, conforme a coordenadoria do Procon, é que o índice de resolutividade ultrapassa 75%, havendo situações de até 90% com empresas diversas.

Leia mais:

Aneel fortalece defesa do consumidor
Procon notifica energia sobre serviços e dá prazo para explicações


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Rondônia


Compartilhe