Governo de Rondônia
Sexta, 07 de maio de 2021

HUMANIZAÇÃO

Ação experimental na Policlínica Oswaldo Cruz busca estreitar relacionamento com família de pacientes com diabetes

05 de dezembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

NA CAPITAL - Pacientes e familiares recebem orientações sobre diabetes

Pacientes e familiares recebem orientações sobre diabetes

Uma ação experimental realizada durante este mês  pela direção da Policlínica Oswaldo Cruz (POC), em Porto Velho – unidade que oferece consultas ambulatoriais em mais de 40 especialidades – pode ser transformada em programa de ação de saúde, dentro do planejamento anual já para o próximo ano.

A meta é fazer uma espécie de “link” entre família de pacientes com médicos, nutricionistas, enfermeiros e equipe multidisciplinar. O serviço atenderá pessoas que estejam em tratamento de diabetes.

De acordo com o diretor-geral da policlínica, José França, um dos objetivos é fazer uma conexão com a família, ou com a pessoa mais próxima ao paciente. “Vamos tirar dúvidas sobre o tratamento, as restrições alimentares, os possíveis efeitos colaterais que possam gerar alguns medicamentos e o mais importante, estimular a prática de exercícios físicos, sempre com orientação médica”, disse José França.

DURA ROTINA

“É muito difícil lidar com uma criança com diabetes nos dias de hoje. Há muita informação nas redes sociais, na escola. A criança, só pelo fato de não poder comer alimentos com açúcar, já se sente diferente, de certa forma, excluída”. O desabafo é da dona de casa M.G.H, 39 anos, moradora do município de Jaru.

“Há quatro anos, seu filho J.GH, de 10 anos, foi diagnosticado com diabetes do tipo 1. Ele faz uso diário de insulina, tem uma dieta rigorosa, mas o processo é muito doloroso”, explicou a mãe.

Com medo de sofrer uma espécie de “bullying” ele tem resistência para comer o lanche levado de casa. Ele quer as coisas vendidas na cantina da escola, na maioria das vezes, produtos ricos em açúcar e carboidrato. “Um veneno para ele”, afirmou.

Ela aprova a iniciativa da Policlínica Oswaldo Cruz de fazer esse trabalho voltado para a família, visando o bem-estar do paciente. Para M.G.H, esse apoio é fundamental. Nem todo mundo tem condições de ter uma equipe multidisciplinar te ajudando a fazer seu filho, ou mesmo um adulto, entender que as regras postas pelos médicos têm que ser seguidas, para uma melhor qualidade de vida da própria pessoa, afirma.

ATENDIMENTOS

 Ação pode ser transformada em programa de humanização na POC

Ação pode ser transformada em programa de humanização na POC

Cerca de nove mil pacientes são atendidos por ano, na POC. De acordo com o setor de estatísticas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), 1.138 pacientes são atendidos por mês na especialidade de endocrinologia, área da medicina que cuida dos transtornos das glândulas endócrinas. As glândulas endócrinas são órgãos que secretam substâncias no sangue, conhecidas como hormônios, entre eles o diabetes.

Os dados confirmam que a POC recebe pacientes de todos os municípios de Rondônia, do Sul do Amazonas – Humaitá e Apuí -, do Acre, e do Mato Grosso.

Desse total, 60% são pacientes com diabetes, problema que vem crescendo entre crianças e adolescentes. O avanço da doença nesta faixa etária está diretamente ligada ao hábito alimentar – consumo grande de refrigerantes, produtos industrializados -, à falta de exercícios físicos e por uma questão de genética. Se há na família histórico de casos, maior a probabilidade da criança nascer com diabetes, o tipo 1 ou adquirir a doença, tipo 2.

Leia mais:
Mais de oito mil pacientes com diabetes são atendidos pela Policlínica Oswaldo Cruz, em Porto Velho
Policlínica Oswaldo Cruz alerta sobre os riscos da diabetes; em três meses, 2,3 mil pacientes com a doença foram atendidos


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Capacitação, Educação, Evento, Inclusão Social, Rondônia, Saúde


Compartilhe