Governo de Rondônia
Terça, 19 de março de 2019

AGRONEGÓCIO

Acre quer parceria com Rondônia para desenvolver agronegócio

14 de janeiro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Buscar o fortalecimento do agronegócio através de parcerias entre os Estados de Rondônia e Acre foi a tônica da visita da comitiva do estado vizinho na tarde de sexta-feira, 11, formada pelo governador Gladson Cameli; a deputada federal Mara Rocha, o deputado estadual Luiz Gonzaga Alves Filho, e o secretário do Agronegócio e Produção, Paulo Wadt, quando foi recepcionada pelo governador Coronel Marcos Rocha e pelo vice-governador José Jodan, no Palácio Rio Pacaás Novos.

Acre propõe parcerias para desenvolver setor produtivo

Junto com os secretários Evandro Padovani, de Estado da Agricultura; e Paulo Wadt, de Agronegócio e Produção do Acre, a comitiva participou de um encontro que reuniu representantes de órgãos oficiais de fomento, pesquisa e extensão, Agência de Defesa Sanitária, bancos oficiais de crédito e fomento, o presidente da Associação dos Produtores de Soja (Asprosoja), Valdir Masutti Jr. e produtores rurais. Eles percorrem todo o circuito em uma excursão com visitas a fazendas e rodada de negócios nos municípios de Porto Velho, visita a fazendas em Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena e Cerejeiras, encerrando-se nesta semana.

No evento foi exibido o vídeo institucional ‘Rondônia de Oportunidades’ que destaca o potencial agropecuário e industrial do Estado e sua evolução nos últimos cinco anos, e que mostra uma garantia de expansão para os mercados andinos e asiáticos e a vocação ascendente do Estado em galgar novos estágios para fortalecer seus produtos e comércio; como também o monitoramento à sanidade animal do rebanho com 14 milhões de cabeças, o 6º do país, através da Agência Sanitária Idaron. Rondônia é o 4º maior exportador de carne, alcançando os $553 milhões em 2018.

A Seagri apresentou os números relativos às 122 mil propriedades rurais existentes, sendo cerca de 80% formada por agricultores familiares que demandam malha viária extensa para apoio ao escoamento. Rondônia conta com uma produção leiteira sustentável, na ordem dos 5 milhões de litros/dia; está em primeiro lugar na região com a produção de café e feijão e ocupa o 2º lugar em soja e cacau, liderando no país na produção de peixe em cativeiro, com potencial de dobrar a produção de 100 mil toneladas em dez anos. A soja atingiu um crescimento em 238% em área plantada na última década. A ascensão das pequenas agroindústrias familiares e os programas de incentivo e fomento à produção também foram destacados pelo coordenador de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri, Avenilson Trindade, que explicou sobre a importância da economia estadual buscar a expansão de novos setores na cadeia produtiva para não ficar engessada em caso de crise nos principais segmentos.

APOIO E LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA

O governador Marcos Rocha disse do momento importante por que estão passando esses estados do Norte, “que têm o apoio do presidente Bolsonaro como locais estratégicos”. Ele disse que vai ajudar Rondônia, o Acre e Roraima”, repetiu Rocha referindo-se ao presidente e afirmando que os governadores precisam estar unidos para impulsionar o crescimento desses estados. Nesse contexto, citou como obras importante para todos eles a execução da rodovia 319, ligando Rondônia a Manaus; a reativação da Rodovia Transamazônica e a Hidrovia do Madeira. “Precisamos fortalecer os governos e as bancadas do Norte, trabalhando em conjunto. O momento é o de simplificar ações e desburocratizar processos para impulsionar o desenvolvimento onde o “homem venha a ter um papel central”.

“Aqui está a prova do que eu quero para o Acre”, destacou o governador Gladson Cameli ao falar que o Acre tem terras férteis e uma boa topografia, porém, atualmente o Estado funciona com a economia do contracheque, sendo necessário promover cortes na ordem de 60% nas despesas.  “A sobrevivência do Acre é o agronegócio e não podemos mais priorizar a política de florestania que estagnou o Estado”, declarou, afirmando sobre a importância da conclusão da ponte do Rio Madeira no Distrito de Abunã para o povo daquele Estado. “Temos que dar segurança ao empresário que queira investir no agronegócio e acabar com a burocracia. Queremos ser parceiros de nossos estados vizinhos”, disse. Para ele é necessário abrir o Acre porque lá existem terras férteis e aptas para novas culturas como a soja, por exemplo, por isso seguiriam na manhã de sábado, 12, para a Fazenda Céu Azul para participar de um circuito tecnológico promovido pelo Grupo Amaggi.

O vice-governador, José Jodan, também lembrou a importância da liberação para implantação de portos em Costa Marques e Nova Mamoré para baratear o custo de transporte, valorizando a produção agropecuária ainda mais, com mais estradas e escoamento hidroviário, de custo muito menor na cadeia de produção.  Ele disse que também é empresário, produtor de café e criador de peixes e, como todo o segmento, quer buscar parcerias e expansão que tragam bons resultados e fortalecimento econômico para o Estado. Jodan enfatizou sempre em sua fala acerca da necessidade do governo apoiar aquele que faz parte dessa cadeia de produção, fator saudável à economia.

“UM DIA HISTÓRICO PARA O ACRE”

Emocionada, a deputada federal Mara Rocha agradeceu ao governo de Rondônia e aos segmentos ali representados, dizendo ser um dia histórico para o Estado do Acre por estar buscando expansão de horizontes para a sua economia.

“Hoje nesta visita a Rondônia e vendo discutir as políticas públicas, nos foi possível perceber e demonstrar à nossa população como é possível fortalecer a economia e produzir preservando a floresta. “Um dia histórico para o Acre! Arrematou a deputada ao parabenizar ao secretário Paulo Wadt pela perseverança e luta em prol do desenvolvimento do Acre.

COOPERAÇÃO TÉCNICA, AGILIDADE E DESBUROCRATIZAÇÃO

Cooperação técnica e desburocratização para atingir novos mercados

“Podemos trabalhar com tranqüilidade e segurança, buscando agilidade para atingirmos rapidamente o mercado Europeu”, garantiu o secretário Padovani, ao destacar que um Termo de Cooperação Técnica entre os dois Estados viabilizando a desburocratização e agilidade dos projetos a serem desenvolvidos em conjunto, citando como exemplo a região de Nova Califórnia que pode através da Emater-RO elaborar projetos de crédito e disseminação de tecnologias viáveis; podemos disseminar o conhecimento sobre a industrialização do peixe; a logística de transporte; mostrar o apoio tributário e nos preparar em conjunto para a exportação de nossos produtos, levando-nos a conquistar, rapidamente os mercados europeus”, disse o secretário Evandro Padovani, ao informar que este ano a 8ª edição da Rondônia Rural Show, a maior feira de agronegócios da região, estará convidando a todos os governadores da Região Norte, e estendeu o convite à comitiva acreana para participar nova edição que será no período de 22 a 25 de maio.

Por parte da Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero), a técnica em Comércio Exterior, Ivanilda Frazão Tolentino, apresentou a programação do Evento Business Day Rondônia, a ser realizado nos dias 9 e 10 de abril, que reúne informações e capacitação para o desenvolvimento de negócios e colocação nos mercados externos.

Participaram também da reunião o empresário Adélio Barofaldi, a secretária-adjunta da Casa Civil, Érica Camargo Gerhardt; o superintendente do Banco da Amazônia, Wilson Evaristo; Alaerto Luiz Marcolan, Chefe Geral da Embrapa; Hélio Dias, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia; José Valterlins Calaça Marcelino, delegado em Rondônia do Ministério da Agricultura.


Fonte
Texto: Mirian Franco
Fotos: Rinkon Martins
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Brasil, Capacitação, Ecologia, Governo, Meio Ambiente, Municípios, Obras, Piscicultura, Rondônia, Rondônia Rural Show, Tecnologia, Transporte


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube