Governo de Rondônia
Domingo, 17 de fevereiro de 2019

EDUCAÇÃO

Adolescentes que cumprem medidas socioeducativas farão provas do Enem 2018

10 de dezembro de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

No Enem, quando o socioeducando alcança a média, cumpre mais uma etapa na ressocialização, que é poder fazer um curso no ensino superior.

O Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), reuniu sete inscritos que, atualmente, cumprem medidas socioeducativas em Porto Velho. As provas serão nos dias 11 e 12 de dezembro, e mesmo estando nas unidades, os jovens aproveitam a oportunidade para testar os conhecimentos e também a chance de uma vaga na universidade.

A participação dos adolescentes é uma garantia da Fundação Estadual de Atendimento Socioeducativo (Fease), por meio da sua Coordenadoria de Atendimento ao Adolescente (CAA), para que se cumpra um direto dos socioeducandos.

O eixo educacional faz parte do Estatuto da Criança e do Adolescente, garantindo a esse público o direito à educação, ao esporte, a cultura, entre outros. O Enem para privados de liberdade tem por objetivo ser um mecanismo único, alternativo ou complementar, para o acesso à educação superior, especialmente a ofertada pelas instituições federais de educação superior. Também permitir o acesso do participante a programas governamentais de financiamento ou de apoio ao estudante da educação superior, bem como ser utilizado como instrumento de seleção para ingresso nos diferentes setores do mundo do trabalho e  viabilizar o desenvolvimento de estudos e indicadores sobre a educação brasileira

Para Raika Fabíola, coordenadora do CAA, as medidas são rápidas, tendo em vista a agilidade do sistema de justiça na atualidade. “A participação dos adolescentes privados de liberdade no Exame Nacional do Ensino Médio é uma grande oportunidade de superação de conflitos e mudança de vida, pois trata-se de um processo de democratização de alcance de vagas para ingressar no nível superior”, afirmou.

O assessor pedagógico da Fease, Uoston de Freira explica que a participação no Enem para pessoas privadas de liberdade este ano, infelizmente, será menor, visto que na época das inscrições, apenas duas unidades socioeducativas no estado possuíam adolescentes cursando o ensino médio. “Mesmo com uma participação menor, para os socioeducandos esse momento é a chance para que eles possam cursar a faculdade dos seus sonhos, e mudar a situação a qual se encontram”, comenta.

O ENEM PPL

As provas do Enem para privados de liberdade serão aplicadas dentro das próprias unidades de internação, no caso na Unidade de Internação Masculina Sentenciados I e na Unidade de Internação Masculina Sentenciados II, ambas em Porto Velho.

O Exame será constituído de redação em Língua Portuguesa e de quatro provas objetivas. Cada prova objetiva terá 45 questões de múltipla escolha.  As provas objetivas e a redação avaliarão as seguintes áreas de conhecimento do ensino médio e seus respectivos componentes curriculares: Áreas de conhecimento Componentes curriculares Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação Ciências Humanas e suas Tecnologias História, Geografia, Filosofia e Sociologia Ciências da Natureza e suas Tecnologias Química, Física e Biologia Matemática e suas Tecnologias Matemática.

Os responsáveis para aplicar as provas são equipes do próprio Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que executa o Enem.

Leia mais:

Em Rondônia adolescentes internos realizam provas de mudança de nível de escolaridade


Fonte
Texto: Celene Gomes
Fotos: Arquivo Fease
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Educação, Governo, Inclusão Social, Rondônia, Sociedade


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube