Governo de Rondônia
Domingo, 29 de novembro de 2020

NOVEMBRO AZUL

Agevisa estimula vigilância em saúde para reduzir índices de câncer na população masculina de Rondônia

16 de novembro de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Live aconteceu em alusão à campanha de prevenção ao câncer de próstata, Novembro Azul


A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) realizou a primeira de uma sequência de transmissões ao vivo, em menção ao Novembro Azul com o tema “Sindrome de Pré-disposição ao Câncer de Próstata”, com a participação da Coordenação Estadual do Câncer e o Hospital do Amor, em Porto Velho.

Segundo dados do TabNet Rondônia/Ministério da Saúde/Inca, em Rondônia, a população masculina tem como primeira causa que leva ao câncer as doenças circulatórias, seguido das neoplasias, e em terceiro lugar as causas externas. Cerca de 80% dos canceres são provenientes de exposições a radiações do sol, produtos químicos como agrotóxicos, exposição ocupacional, alimentação inadequada e/ou consumo de drogas como cigarro e álcool.

A próxima temática online vai acontecer na quarta-feira (18), às 11h, com a médica anatomopatologia Cindy Bariane, sobre a importância do laudo para diagnóstico do câncer de próstata. A diretora da Agevisa, Ana Flora Gerhardt afirma que a informação pública por meio de transmissões será uma constante, como forma de ajudar a garantir a qualidade de vida do rondoniense com ações de prevenção, promoção, recuperação, redução e eliminação de riscos, por meio da Vigilância em Saúde.

CÂNCER

Geneticista do Hospital de Amor, Joshua destacou que ser pré-disposto a doença não é ter a doença, mas é ter um risco maior do que as pessoas da população em geral.

A vigilância epidemiológica do câncer faz a coleta, consolida, analisa e divulga, de forma contínua e sistemática informações sobre o agravo. Dados esses sobre o comportamento da doença, suas características e tendências, e que contribuem para um conhecimento mais amplo sobre a doença, ajudam no monitoramento e na avaliação das ações de controle.

“Neste momento em que a assistência ao câncer está sendo diferenciada e ampliada, é de suma importância um diagnóstico mais aproximado da situação. A Agevisa tem um papel importante em subsidiar ações de planejamento e de execução de planos estratégicos de saúde e prioritários para nossa população. Tudo com o objetivo de reduzir a mortalidade por câncer e melhorar a qualidade de vida da população rondoniense”, explicou a coordenadora Rose Britto.

O médico Joshua Werner Bicalho, especialista em genética médica, que trabalha em Porto Velho no Hospital do Amor na área da oncogenética, destacou que ser pré-disposto a doença não é ter a doença, mas é ter um risco maior do que as pessoas da população em geral.

Segundo Joshua, na síndrome de predisposição hereditária ao câncer a maioria dos tumores são esporádicos e tem diversos fatores ambientais e fatores genéticos associados que surgem ao acaso, portanto é necessário fazer uma investigação caso exista algum histórico da doença na família, seja qual for o câncer.

O trabalho do médico geneticista tem como ponto principal o aconselhamento genético, apesar de participar da investigação, acompanhar e tratar quando possível, pois a maioria das doenças genéticas não tem tratamento especifico. O aconselhamento alcança o paciente e demais envolvidos, pois a causa pode advir de gerações passadas ou levar a causas futuras.

O movimento Novembro Azul, teve início no ano de 2003, na Austrália, e tem como objetivo chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce das doenças que atingem a população masculina, a ênfase é na prevenção do câncer de próstata.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Aurimar Lima
Fotos: Arquivo Agevisa e Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe