Governo de Rondônia
Segunda, 01 de março de 2021

CAMPANHA

Agevisa reúne parceiros para planejar ações de luta contra a aids em Rondônia

16 de novembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) reuniu as instituições parceiras na manhã desta quarta-feira (16) para discutir as ações que serão desenvolvidas durante o mês de dezembro, quando acontece a campanha de luta contra a aids. A campanha iniciará em 1° de dezembro, Dia Internacional de Luta contra a Aids.

Ações são planejadas para a campanha de luta contra aids em Rondônia

Ações são planejadas para a campanha de luta contra aids no estado

O evento será realizado no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, a partir das 8h, e no decorrer do mês serão desenvolvidas ações em parceria com várias instituições para conscientizar sobre a doença, bem como, serão feitos testes rápidos para diagnosticar a doença, pois o Brasil tem 167 mil pessoas infectadas pelo vírus HIV e não sabem.

A reunião foi coordenada pelo chefe do Núcleo de DST/Aids, Hepatites Virais da Agevisa, Natanael da Costa Arruda; e pela enfermeira Roseli Antunes da Silva. Durante o encontro, foram apresentados os modelos de folders, cartazes, panfletos e a arte que serão usados nas camisetas. As instituições parceiras da campanha também vão definir quais são as atividades que cada uma vai desenvolver durante o mês e informar à Agevisa o calendário de ações.

A enfermeira Roseli Antunes disse que a decisão de transformar 1° de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi da Assembleia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância com as pessoas infectadas pelo HIV/aids. No Brasil, a data passou a ser adotada a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.

O chefe do Núcleo de DST/Aids, Natanael Costa, informou que a campanha de luta contra a aids tem como principal objetivo conscientizar as pessoas a praticarem sexo seguro, fazendo uso do preservativo; e também diagnosticar as pessoas que têm o vírus e não sabem. “No Brasil são 167 milhões de pessoas que têm o vírus HIV e desconhecem que é portador do vírus”, afirmou.

Ele lembrou que o Brasil tem até 2020 para atingir a meta 90-90-90 estabelecida perante a Organização das Nações Unidas (ONU), que consiste em ter 90% das pessoas com HIV diagnosticadas, desse grupo, 90% seguindo o tratamento e entre essas pessoas tratadas, 90% com carga viral indetectável.

Participaram da reunião, representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Hospital Samaritano, Hospital Infantil Cosme e Damião, Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Polícia Militar, entre outros parceiros.

Leia mais:
Diretoria de Saúde da Polícia Militar orienta servidores quanto a segurança do trabalho e prevenção de DST/Aids
Servidores públicos participam de abertura da semana de prevenção a DST/Aids e hepatites virais


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Admilson Knightz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Polícia, Rondônia, Saúde, Sociedade


Compartilhe