Governo de Rondônia
Quinta, 13 de maio de 2021

EDUCAÇÃO

Alunos aprovam nova estrutura da Murilo Braga

13 de novembro de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Escola Murilo Braga servirá como modelo para as futuras reformas nas escolas de Rondônia

Escola Murilo Braga servirá como modelo para as futuras reformas nas escolas de Rondônia

Do lado de fora absolutamente nada lembra o prédio antigo da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Murilo Braga, na avenida 7 de setembro, em Porto Velho.  Do lado dentro de recordação permaneceu apenas um arco a pedido do governador Confúcio Moura pela sua particularidade, e em respeito à comunidade escolar que por aqui já passou.   Estudante lustres como o já falecido Chiquilito Erse, ex-prefeito de Porto Velho. “Advogados, juízes e tantos outros. Murilo Braga contribuiu para a alfabetização de muitas pessoas por ser uma das primeiras escolas de Porto Velho”, destaca a diretora.

“Murilo Braga, uma das maiores obras educacionais de Rondônia”

A instituição de ensino é Reconhecida nacionalmente e mundialmente por desenvolver projeto com cunho ambiental e intelectual.  A  escola ainda é considerada uma das maiores obras da educação no governo de Confúcio Moura, nesses quatros anos. “Estamos em estado de graça”.

O relato é da diretora Josenice Nara Johnson que somente de instituição tem exatos 20 anos. “Aqui cresci como pessoa e profissional vindo a integrar diversos cargos, de psicopedagoga a professora até ser escolhida pelo novo processo escolar de diretores implantado pela equipe do governador”, comenta.

Diretora Josenice Nara Johnson

Diretora Josenice Nara Johnson

“Escola tem padrão reconhecido pelo Mec”

Percorrendo cada espaço da escola se pode ter uma dimensão da estrutura da Murilo Braga, que erguida juntamente com outras espalhadas entre Porto Velho, Ji-Paraná, e o distrito de Jacy-Paraná formam a rede de ensino com o selo padrão MEC aprovado pelo governo federal.

Para os 555 estudantes que desde 2011 tiveram que deixar o prédio antigo e seguir seus estudos em outras escolas voltar para a casa é uma felicidade. “Voltar para casa após esse tempo todo e encontrar á Murilo Braga com o que estamos vendo hoje é muito bom”, relata a estudante Flaiane Mendes que cursa o 2º ano do ensino médio.

O colega de turma Fabiano Souza, também é outro que só tem elogios a fazer. “Passamos metade dos nossos anos letivos estudando em salas que só tinha mesmo o ventilador, agora é ar-condicionado e do bom”, comemora o estudante.

“Murilo Braga também segue normas de sustentabilidade”

Todos os 555 estudantes voltaram para a nova escola que a partir do ano que vem adotará outras formas de ensino, aproveitando o espaço físico do novo prédio que conta até mesmo com sistema de captação de água da chuva que ao cair no telhado segue para as calhas e de lá para uma cisterna onde é reaproveitada no uso doméstico.

Fabiano Sousa

Fabiano Sousa

A escola é politicamente sustentável e planejada como exige as políticas ambientais.  A quadra está no segundo piso e será usada para as atividades físicas de classe.  No terceiro andar fica o auditório com espaço para 100 alunos, com cadeiras confortáveis para os eventos promovidos pela classe estudantil.

A fidelidade é uma marca que leva essa instituição de ensino representada por funcionários na maioria com mais 20 anos. Como é o caso da dona Emília Ramos, uma das quatro merendeiras. “Antes nosso principal problema era trabalhar num ambiente pequeno, agora nossa cozinha tem espaço até para corrermos. Estamos felizes por essa obra que só veio a somar para educação desses jovens”, conta.

A obra da Murilo Braga entrou em fase de construção em 2011, por determinação do governador Confúcio Moura. Nesse meio tempo passaram diversos operários que deixaram cada qual sua marca e seu valor na nova fase da educação em Rondônia.

Eliana Guaraté substituiu o carrinho de mão que empurrava passarela acima com cimento por um instrumento bem mais moderno. Seu trabalho foi tão bem avaliado que acabou convidada para integrar o quadro de funcionários terceirizados para o serviço de limpeza. “Estou muito feliz e orgulhosa, pois ajudei a construir isso aqui agora contribuo para cuidar”, enfatiza a zeladora.

Merendeira

    Merendeira Emília Ramos, uma das quatro merendeiras

 

ESCOLA MURILO BRAGA EM 12.11.14 045

Alunos

 


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Emerson Barbosa
Fotos: Admilson Knightz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Governo, Obras


Compartilhe