Governo de Rondônia
Terça, 25 de setembro de 2018

VOLUNTARIADO AMBIENTAL

Alunos da Escola Murilo Braga lançam o SOS Nascentes para revitalizar o entorno de igarapés em Porto Velho

12 de março de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

Igarapé Santa Bárbara será recuperado pela Comissão Com Vida, com a ajuda dos próprios moradores do seu entorno

Decidida a mobilizar pessoas para o resgate de nascentes de igarapés em Porto Velho, a Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola (Com Vida) da Escola Estadual Murilo Braga projetou este mês suas primeiras ações. Nasceu o SOS Nascentes Igarapés, projeto que poderá inspirar outras escolas a trabalhos semelhantes.

A menos de um quilômetro do centro antigo da capital de Rondônia, o primeiro alvo será o Igarapé Santa Bárbara, que despeja suas águas no rio Madeira [maior afluente da margem direita do rio Amazonas], mas perdeu grande parte da mata ciliar.

No bairro com o mesmo nome moram diversas famílias de alunos da escola. “Coincidência ou não, a equipe está totalmente envolvida para obter os melhores resultados”, previu a coordenadora do Com Vida, professora Carmem Sílvia Andrade.

A ideia do SOS Nascentes Igarapés surgiu durante uma roda de conversas do Com Vida a respeito do tema da Conferência: “Cuidando das águas – Cuidando do Brasil”.

Alunos do 9º ano do Ensino Fundamenta, Marcos Vinícius Castilho e Juliana de Oliveira Manoel sentem-se animados com o desafio: “a participação é boa nos três turnos de aulas”, ele comenta.

Juliana detalhou o projeto, explicando seus componentes. Na primeira fase funcionará o Fala comunidade, que debaterá com moradores e demais interessados a situação de nascentes e seus arredores. Como gostariam de vê-las futuramente? – é a questão principal.

Rose Rivero, da Seduc, cumprimenta Marcos Vinícius e Juliana Maciel, na Murilo Braga

Na sequência, a Com Vida fará a Expedição Igarapé, distribuindo cartilhas e panfletos e dialogando com a comunidade para definir o resgate. Depois, o Comunidade em ação convidará a comunidade para ser protagonista do mutirão de limpeza e arborização.

“De comum acordo com os moradores, escolheremos as mudas de árvores, e ao mesmo tempo um biólogo da Fiocruz-RO irá nos apoiar na análise química das águas do igarapé”, explicou Marcos Vinícius.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) comprometeu-se a ajudar na retirada do lixo no entorno do igarapé.

O mais importante agora: tudo deverá ser feito no período entre maio deste ano e dezembro de 2019”, disse a professora Carmem Sílvia Andrade]

Com a divulgação do projeto, elege-se um delegado ou delegada (e suplente) que deverão cursar os anos finais do Ensino Fundamental até o período da Conferência Estadual e ter entre 11 e 14 anos no período da etapa nacional da 5ª Conferência Nacional Infanto-juvenil de Meio Ambiente.

Jovens participantes de escolas da capital escolherão os melhores projetos visando a concorrer à Conferência Nacional, de 15 a 19 de junho, em Brasília.

RESULTADOS COMPARTILHADOS

O Núcleo de Temas Transversais da Gerência de Modalidades Temáticas na Secretaria Estadual de Educação convidou 18 coordenadorias regionais de educação no estado para mobilizar escolas a participar da Conferência.

A coordenadora do Núcleo, Rose Rivero, anunciou as recomendações à comissões ambientais: “Cada uma deverá elaborar um projeto de ação, de acordo com os conhecimentos adquiridos no cotidiano escolar e nos materiais pesquisados, e colocá-lo em prática após o evento”.

O cadastramento dos resultados deve ser feito no site da Conferência, até o próximo dia três de abril. O resultado do trabalho coletivo será compartilhado com outras escolas e com a comunidade.

Carmem Sílvia, coordenadora

O QUE É A CONFERÊNCIA

► A Conferência de Meio Ambiente na Escola envolve toda a comunidade escolar, de todos os turnos sem restrição de faixa etária e série.

► Deverão acontecer até o dia 31 de março. Ficará a critério de cada escola a duração e a programação, obedecidos os princípios e critérios estabelecidos no passo a passo para a Conferência de Meio Ambiente na Escola.

► Meta: dialogar a respeito da transformação da escola em um espaço educador sustentável.

► Cada escola construirá ou fortalecerá a Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola (Com Vida), que deverá organizar a conferência envolvendo a comunidade com o tema Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas.

Leia mais
Conservação ambiental será vitoriosa se houver recuperação de nascentes
Escola Murilo Braga distribui mudas de plantas frutíferas para moradores de Porto Velho


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Jeferson Mota
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Água, Brasil, Cultura, Ecologia, Governo, Municípios, Rondônia, Sociedade


Compartilhe