Governo de Rondônia
Sábado, 06 de março de 2021

AQUICULTURA E AUTOMAÇÃO

Aplicativo desenvolvido para gestão de piscicultura será forte aliado dos produtores de tambaqui em Rondônia

16 de setembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Programa para computador auxilia na produção de tambaqui

Programa para computador auxilia na produção de tambaqui

A partir de 7 de outubro, os produtores de tambaqui da região do Vale do Jamari terão como aliado um aplicativo que auxiliará na gestão de piscicultura de forma simples e eficaz. O software (programa para computador) desenvolvido pelo engenheiro de pesca Vinícius Pedroti, da Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO); e pelo administrador rural Senen Perez, ambos de Ariquemes, com experiência há mais de dez anos no cultivo de peixe, promete facilitar o trabalho do homem do campo com melhor resultado  econômico relativo  as decisões de compra e venda.

O lançamento do programa acontecerá às 11h20 do próximo dia 7, durante o evento Dia de Mercado Aquicultura, que será promovido em Ariquemes pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia e o Sindicato Rural de Ariquemes.

A nova ferramenta é um gerador de tabelas de alimentação para piscicultura, especificamente para a espécie tambaqui, no qual se ajusta à estrutura de cultivo do produtor, por meio da inserção de dados básicos, como quantidade de peixes, data de início do cultivo, peso médio inicial e final e a área de lâmina de água,  fornecendo ao produtor a quantidade e frequência da alimentação diária necessária, bem como, o teor proteico e tamanho do grão, gerando estimativa de desenvolvimento da espécie, como também orçamento de custo de produção relativo a ração a ser utilizada ao longo de todo o cultivo.

O aplicativo foi idealizado e criado  de forma  a atender às necessidades do produtor rural, oferecendo facilidade na operação, agilidade e organização das demandas. ”Não é um software desenvolvido pensando somente no lucro comercial, mas, sim, para ajudar ao piscicultor”, disse Vinicius Pedrotti.

Segundo ele, a ração representa mais de 75% do custo operacional efetivo e o produtor tem que atentar para esse detalhe, caso contrário corre o risco de ter prejuízo em sua produção. “A ideia nasceu há cinco anos, a partir da necessidade de estimar o desenvolvimento do peixe sem o constante manejo de biometria que se fazia  para ter o cálculo”, reforçou.

Vinicius conta que identificou o problema no decorrer do seu trabalho como extensionista rural, ao observar que com o  constante manejo de biometria realizado para a estimativa de peso médio causava estresse nos animais e, consequente, restrição alimentar por alguns dias, desacelerando o processo de desenvolvimento da espécie gerando prejuízo para o produtor. Porém, era  o único método disponível para o levantamento desses dados, mas não podia continuar assim. Segundo ele, foi nesse momento que decidiu criar uma tabela validada no campo ajustada à realidade da região para substituir a atual metodologia até então utilizada.

O aplicativo já foi testado em várias propriedades, o que permitiu a realização do ajuste fino da ferramenta e sua validação em nível de campo. Conforme o engenheiro, o  software foi desenvolvido de forma que qualquer pessoa com conhecimentos básicos em computação consiga operar com facilidade. “O produtor terá acesso a uma ferramenta simples, mas muito poderosa, que além de  garantir economia, segurança e controle total dos gastos, também informa  se a espécie está dentro do crescimento previsto aumentando a lucratividade do negócio”, ressaltou.

O software é gratuito e será implantado nos próximos meses, inicialmente nos escritórios locais da Emater no Vale do Jamari, e até dezembro estará implantado em todo o estado, auxiliando os extensionistas na elaboração de custeio junto às instituições financeira e, em seguida, será  disponibilizado aos piscicultores via link no site da instituição.

Com 1,8 mil hectares de espelho de água licenciados, Ariquemes é líder na produção de tambaqui no estado, com mais de 20 mil toneladas ao ano, das mais de 75 mil toneladas produzidas em Rondônia que, por sua vez, é o líder nacional na produção de pescado nativo de água doce em cativeiro.

O aplicativo foi desenvolvido pelo governo estadual por meio da  Emater e Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri),  em parceria com a Cooperativa dos Produtores de Peixe  do Município de Ariquemes (Coopemar).


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Suely David e Marco Aurélio Anconi
Fotos: Suely David
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Água, Distritos, Ecologia, Economia, Educação, Governo, Inclusão Social, Indústria, Infraestrutura, Meio Ambiente, Piscicultura, Rondônia, Serviço, Servidores, Tecnologia


Compartilhe