Governo de Rondônia
Segunda, 17 de fevereiro de 2020

COMBATE AO AEDES AEGYPTI

Apoio da população é fundamental para prevenir dengue, zika e chikungunya em Rondônia

07 de janeiro de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Larvas do mosquito Aedes aegypti

Com sete municípios em risco para a proliferação do mosquito Aedes aegypti e 31 municípios em alerta, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) reforça à população de Rondônia sobre os cuidados para evitar os criadouros do inseto responsável pela infecção da dengue, zika e chikungunya.

Conforme o último boletim divulgado pelo governo do Estado, disponível no portal da Agevisa, comparado ao ano de 2018, dengue teve aumento de 34% nos casos notificados, chikungunya 3% e zika com 53%, em 2019, resultando em um óbito em Cujubim. Alta Floresta do Oeste, Cabixi, Alto Alegre dos Parecis, Buritis, Campo Novo de Rondônia, Pimenteiras do Oeste, Presidente Médici e Primavera de Rondônia, registram maior número de ocorrências de dengue no Estado.

Conforme o Lira (Levantamento de Índice Rápido), o criadouro predominante é o lixo. A preocupação e orientação mais importante ao cidadão é a conscientização com o descarte correto do lixo comum.

Os agente municipais são responsáveis pela coleta de dados de infestação, com visita nas residências, onde orientações também são repassadas aos moradores. Mas, é necessário “fazer a limpeza semanalmente no seu quintal, porque pode passar algo despercebido, às vezes uma pequena brecha no lixo pode acumular água e virar um criadouro”, acrescentou Bárbara Lopes, coordenadora estadual de combate à dengue.

O Estado recebe do ministério da Saúde o inseticida e o repassa aos municípios.

 

“Mas não adianta jogar o fumacê em lixo, primeiramente tem que intensificar o mutirão de limpeza, por último usar o inseticida, devemos trabalhar com a prevenção”, informou a coordenadora.

 

 

Mutirão de limpeza com alunos da Escola Estadual Murilo Braga e acadêmicos da faculdade Fimc, em novembro de 2019

 

PREVENÇÃO

Prevenir é a melhor forma de evitar a dengue, zika e chikungunya. A maior parte dos focos do mosquito se encontra nas residências, com isso, as medidas preventivas envolvem o nosso quintal e também os dos vizinhos.

É simples e rápido combater o Aedes aegypti, siga essas dicas:

Garrafas PET e de vidro: As garrafas devem ser embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca para baixo. Assim como, tampinhas de água, cerveja e refrigerante.
Lajes: Não deixe água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas.
Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso.

Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico.
Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa. Use cloro para tratar a água e o filtro periodicamente.
Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água. Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado.
Calhas: Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água.

 

Garrafas, descartáveis e até tampinhas podem virar criadouro do mosquito aedes aegypti.

 

Cacos de vidros nos muros: Vede com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água.

Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo.
Plantas que acumulam água: Evite ter bromélias e outras plantas que acumulam água, ou retire semanalmente a água das folhas.

Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha vedado quando não estiver em uso.

Falhas nos rebocos: Conserte e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água.

Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela aqueles que não têm tampa própria.

Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados. Os que não têm tampa devem ser escovados e cobertos com tela.

Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico, feche bem e jogue corretamente no lixo.

Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana.
Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda.
Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os com areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito.
Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Lixeira dentro e fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva. Feche bem o saco plástico.

SAIBA MAIS:

 Governo de Rondônia pede que população e municípios intensifiquem o combate ao Aedes aegypti

 Capacitação da Agevisa fortalece resistência e combate à dengue em Rondônia


Fonte
Texto: Gaia Bentes
Fotos: Jeferson Mota e Arquivo Secom
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Água, Brasil, Governo, Informativo, Municípios, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe