Governo de Rondônia
Domingo, 28 de fevereiro de 2021

EXPOSIÇÃO

Artista abstracionista rondoniense inaugura galeria da Casa de Cultura Ivan Marrocos nesta quinta-feira

06 de outubro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

“Nunca me apresentei aqui. Nasci perto do rio Madeira, em uma maternidade que ficava próximo ao rio. Estar aqui, expondo meu trabalho, será um prazer”, disse Ana Gaion, artista abstracionista radicada no Hawai, que vai inaugurar a galeria Afonso Ligório da Casa de Cultura Ivan Marrocos, nesta quinta-feira (6), quando o espaço receberá cerca de 30 peças oxidadas para mostra. Os trabalhos são feitos com ácido e placas de metal em tecido. Ana conta que o processo de oxidação sempre despertou sua curiosidade.

peca-abstracionista_trabalho-de-ana-gaion_inauguracao-galeria-afonso-ligorio-5_10_2016

Abstracionismo busca interpretações do público

Ana morou em Porto Velho até os 17 anos, e sempre pintou. Não tinha interesse em expor seus trabalhos que praticava desde criança. Mudou para Curitiba (PR), onde viveu por sete anos. De lá, seguiu para o Rio de Janeiro, onde começou a praticar surf, e lá permaneceu por oito anos, mas nunca deixou de lado a arte.

Ana vive no Hawai, onde mora há 18 anos. Por lá tentou seguir a carreira de surfista, mas a arte falou mais alto. Foi lá que ela começou a olhar para a profissionalização da carreira de artista, que até então não havia descoberto.

Atualmente trabalha como artista e com decoração. Quando perguntada o que é a arte abstracionista, Ana fala que esse tipo de trabalho mostra sua interpretação como artista. O abstracionismo exige que o espectador interprete algo, de acordo com sua percepção.

Sua exposição vem com o tema “Entre Tempos”, que para a artista quer fazer uma análise da sociedade que valoriza o novo e deixa de lado o antigo. “As pessoas não valorizam o velho, seja um objeto ou as pessoas. Elas não sabem apreciar as histórias e o conhecimento que o antigo traz para nós”, disse.

Segundo Ana, a oxidação ou ferrugem traz o tempo, em cima de algumas cores que são usadas nas artes atuais. Além de tentar fazer com que as pessoas valorizem o antigo, ela busca demonstrar uma harmonização entre o velho e o novo.

“Entre tempos” ficará exposta na Casa de Cultura Ivan Marrocos até o dia 20, na galeria Afonso Ligório.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Maximus Vargas
Fotos: Arquivo pessoal
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Cultura, Evento, Governo, Lazer, Rondônia, Sociedade


Compartilhe