Governo de Rondônia
Sexta, 05 de março de 2021

Servidor da Semana

Auxiliadora Espinoza é secretária escolar e diz que ‘não quer parar de trabalhar tão cedo’

12 de maio de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Maria Auxiliadora é servidora pública desde 1988

Maria Auxiliadora é servidora pública desde 1988

“Não quero sair da escola tão cedo”, afirma Maria Auxiliadora Espinoza Duran, de 59 anos, servidora da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) desde 1988. Com mais de 40 anos de serviço público, Auxiliadora conta que não imaginava que um dia seria secretária escolar e que hoje não se vê exercendo outra função. “Adoro o que eu faço. É meio corrido de vez em quando, mas é um trabalho maravilhoso”, enfatiza.

A servidora ingressou no quadro de funcionários da Seduc no setor de recursos humanos, trabalhando com as contratações de servidores da Secretaria até 1990. Durante este período, Maria Auxiliadora realizou um curso profissionalizante de secretaria escolar, o que, um ano depois, lhe beneficiou com uma vaga de auxiliar de secretaria na Escola Estadual de Ensino Fundamental Samaritana, em Porto Velho.

Lá, Auxiliadora conta que trabalhava à noite para ter tempo de cuidar dos seus dois filhos. “Na época, eles eram muito pequenininhos e eu queria cuidar deles”, explica. O empenho e bom trabalho desenvolvido na Samaritana fizeram com que a servidora passasse a secretária da escola após seis meses de trabalho e permanecesse no cargo por 11 anos.

Em 2003, Auxiliadora foi chamada pela então Representação de Ensino – hoje denominada como Coordenadoria Regional de Educação (CRE) – para trabalhar como secretária na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Barão do Solimões, na capital, onde atua até hoje. Das 6h45 até 21h, Maria conta que a rotina de trabalho é longa: atende pais e alunos, cuida de lotação de funcionários, fiscaliza notas e faltas dos estudantes, organiza reuniões de pais e conselhos de classe, entre outras funções.

Mesmo com o extenso cotidiano, a servidora diz que adora lidar com o público e isso torna o trabalho gratificante. “É um tempão que eu fico aqui [Escola Barão do Solimões], acaba sendo uma parte da minha vida”, ressalta.

Auxiliadora fará 60 anos em novembro e descarta a ideia de se aposentar nessa idade. “Nem pensar. Quero trabalhar até quando der”, comenta, rindo. Para a servidora, que é casada há 47 anos, tem dois filhos e três netos, a aposentadoria será pensada só quando ela estiver perto dos 70 anos. “Vejo as pessoas que se aposentam tão novas e ficam entediadas em casa. Não quero isso para mim”, comenta.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Halex Frederic - Assessoria Seduc
Fotos: Quintela
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Governo


Compartilhe