Governo de Rondônia
Segunda, 17 de maio de 2021

2º DISTRITO

Caerd resolve falta d’água em Ji-Paraná

28 de janeiro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Reclamações de moradores cessaram nos programas radiofônicos. Companhia adotou medidas emergenciais para regularizar o abastecimento

Dirce Helena Pereira Marciel (1)

Água na torneira: alívio para o 2º Distrito

 

A normalização do fornecimento de água agradou aos moradores do 2º Distrito de Ji-Paraná. Costumeiras reclamações dos ouvintes nos programas radiofônicos pararam desde a segunda-feira, 26, conforme atestam os apresentadores.

A Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia [CAERD] restabeleceu o abastecimento durante o final de semana passado. Com a torneira aberta, a servidora pública Dirce Helena Pereira Marciel já comemora. “Desde ontem [terça-feira, 27] a água chega com pressão suficiente para encher a caixa d’água.

Na semana passada eu dependia da água do poço da vizinha, já que a água da Caerd não tinha força para subir até a caixa”, conta a servidora, moradora da rua Vicente Sabará, no bairro São Francisco.

“Estou satisfeita sim. Aquele engenheiro da Caerd disse no programa de rádio que esta semana tudo estaria resolvido. E prá nós lá do bairro está”, afirma Dirce Marciel, referindo ao diretor técnico e operacional da companhia de águas, o engenheiro civil Mauro Berberian, que durante duas semanas ordenou e acompanhou de perto a evolução dos trabalhos de interligação de adutoras, ocasião em que concedeu entrevistas à imprensa de Ji-Paraná.

Morador do número 1965 na rua Noruega, no Bairro São Cristóvão, o vigilante Caio Henrique Ricarte Lima afirmou que o abastecimento de água está normalizado desde a segunda-feira.

“Na semana passada recorri ao caminhão pipa da Caerd duas vezes. O atendimento telefônico foi rápido e o carro demorou apenas 30 minutos para chegar em casa com a água”, declarou o vigilante Caio Ricarte. O São Cristóvão é um dos bairros mais afetados com o desabastecimento do 2º Distrito.

Durante o período crítico do desabastecimento d’água que durou aproximadamente três meses, o funcionário público federal Milton Rodrigues encontrou uma maneira para driblar a crise: trocou a caixa d’água. “É muito difícil viver sem água, por isso tratei de aumentar o tamanho da caixa d’água”, disse Milton Rodrigues, que dispõe agora de um reservatório de mil litros na residência que está localizada na rua José Eduardo Vieira [antiga rua T-5], no bairro Nova Brasília.

Donos das maiores audiências das 7h às 9h durante a semana, os programas Alvorada ao Vivo, da rádio Alvorada AM; e, o Ji-Paraná ao Vivo, da rádio Planalto AM, tem à frente os apresentadores Fábio de Souza e Licomédio Pereira, respectivamente. Ambos foram taxativos: “não tivemos mais ligações telefônicas sobre reclamação de falta d’água nesta semana”.

Os dois programas de rádio são portas abertas para manifestações populares. “Já tivemos picos altíssimos de audiências devido à problemática da falta de água. Durante essa semana, os telefones não tocaram para esse fim”, disse hoje o radialista Licomédio Pereira que abriu espaço no programa especialmente para ouvir as queixas dos ouvintes sobre o desabastecimento de água.

Medidas

O desabastecimento em Ji-Paraná, segundo técnicos da Caerd, está diretamente relacionado à antiga adutora. Para resolver o problema de maneira emergencial a companhia encontrou a solução de interligar a adutora antiga à nova num trecho de 1,2 quilômetro, no bairro Vila Jotão. Por se tratar de obra do governo federal em parceria com o governo estadual, foi necessária a autorização da Caixa Econômica Federal para a ocorrência deste procedimento.

Enquanto o serviço estava sendo executado, a Caerd providenciou o atendimento imediato aos moradores por meio de caminhões pipas gratuitamente aonde a água tratada não chegava. O serviço pôde ser solicitado por telefone e/ou pessoalmente na sede da empresa de água em Ji-Paraná.

Os serviços de expansão da nova adutora seguem pela Hidronorte, a empresa vencedora da licitação e responsável pela expansão do sistema de água de Ji-Paraná. Os investimentos são de R$ 38 milhões procedentes do Programa de Aceleração do Crescimento [PAC-2], do governo federal, com contrapartida do governo estadual. A determinação do governador Confúcio Moura é que Ji-Paraná seja abastecido em 100% de água tratada.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Paulo Sérgio /Assessoria Regional Ji-Paraná
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Água, Distritos, Ecologia, Educação, Governo, Inclusão Social, Obras, Rondônia, Saneamento, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade, Tecnologia, Turismo


Compartilhe