Governo de Rondônia
Domingo, 22 de setembro de 2019

ÁGUA TRATADA

Caerd trabalha para regularizar abastecimento e melhorar o atendimento na capital

04 de setembro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Serviços são executados para melhorar o abastecimento

Com a seca provocada pelo verão amazônico, a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) trabalha no projeto de captação de água da Santo Antônio, que depende da conclusão da instalação de uma adutora de 1.400 milímetros.

“A conclusão da obra trará uma demanda muito boa para o abastecimento da capital. Enquanto isso, esta semana estamos providenciando a instalação de um outro anel de 300 milímetros que vai puxar diretamente por uma uma bomba de sucção utilizando de uma das quatro linhas quem vem da Santo Antônio Energia. Isso vai dar um ‘fôlego’ melhor para toda a população”, explica a coordenadora estratégica de Operações Norte, Lilian Lima.

A afirmativa da coordenadora corresponde ao trecho que vai da Avenida Farqhuar à Avenida Mamoré, em Porto Velho, considerada região geral central. Para o trecho da Zona Leste, englobando Bairros Aponiã e Pantanal, o atendimento acontece por sistemas independentes. “Esta semana será implantado um novo poço no sistema localizado no cruzamento das Ruas Daniela e Gregório Alegre, o que também vai melhorar o abastecimento da área”, completa.

A coordenadora diz ainda que um novo poço foi ativado nos últimos dias dentro do Conjunto Buritis. “Mesmo não sendo a quantidade de água suficiente, amenizamos o problema e, com a implantação do segundo poço, estamos confiantes que iremos conseguir abastecer a toda a área”. Para os moradores do Conjunto Granville, a profissional diz que a bomba foi substituída por uma mais potente, além de estarem realizando a correção de vazamentos.

“Temos equipe trabalhando na madrugada, com um aparelho de geofundamento muito sensível, e que precisa de silêncio para detectar os vazamentos. Não é fácil identificar porque muitos deles não afloram do dia para a noite, e o nosso maior problema é esse, com a tubulação”, esclarece.

Em um ano e meio de gestão da atual diretoria, uma das primeira obras realizadas foi a interligação da travessia do Bate Estacas, que estava desativada há aproximadamente seis meses. “Em meados de 2018 o trabalho foi realizado, tirando parte dos tubos de 800 milímetros de ferro fundido, substituindo por mangotes de 700 milímetros”.

CONVÊNIO

Uma parceria entre a Caerd e a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri) está facilitando ainda o serviço oferecido pela companhia, com o equipamento Perfuratriz, utilizado pela secretaria para perfuração de poços para a agricultura familiar. “Como eles não tem materiais como bombas e tubulação, fizemos o convênio, com a troca do equipamento que não tínhamos para a perfuração dos novos poços e bombas e tubos para o trabalho que eles realizam na área rural”, revela Lilian.

CLANDESTINIDADE

Um grande índice de furtos de hidrômetros aconteceu no último ano, principalmente, até o meio deste ano, antes de uma empresa ser licitada para o trabalho de fiscalização. “Podemos dizer que o número de inadimplência subiu em torno de 5%. Temos 7% de clandestinidade, de um total de 37 mil ligações ativas somente em Porto Velho, é um índice muito alto”.

Após 30 dias de atraso, o nome do usuário é inserido no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), e o número de registros é de 6.724 pessoas negativadas, somando um total de 3,616 milhões. De 2018 a 2019, foram realizados 7.800 cortes, dos quais 6.700 foram religados, e mais 2.200 novas ligações foram efetivadas.

Uma campanha até o dia 31 de setembro convida aos usuários em situação de inadimplência a regularizarem o crédito em condições especiais, com descontos de até 100% nos juros e multas. É possível também pagar com desconto de 50% e até parcelar a dívida em 12 vezes. Para negociar o usuário deve procurar a Caerd até a data prevista.

Leia Mais:

 DER trabalha na instalação de adutora em parceria com a Caerd e Prefeitura de Ji-Paraná

 Caerd alerta população sobre furtos de hidrômetros e pede adaptação das caixas de proteção

 


Fonte
Texto: Vanessa Farias
Fotos: Frank Nery e Luiz Augusto Rocha
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Água, Governo, Infraestrutura, Rondônia, Saneamento


Compartilhe