Governo de Rondônia
Segunda, 25 de maio de 2020

FRENTE DE DEFESA

Câmara Setorial de Saúde vai reforçar luta dos estados contra redução de recursos do Sistema Único de Saúde

07 de outubro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Câmara da Saúde foi implantada na abertura do Fórum de Governadores em Porto Velho

Câmara da Saúde foi implantada na abertura do Fórum de Governadores em Porto Velho

A criação de uma frente ampla contra cortes no orçamento geral da saúde para fortalecer os governos do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (CBC), formado pelos Estados de Rondônia, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal, foi definida nesta quinta-feira (6), na abertura do Fórum de Governadores, que acontece em Porto Velho até esta sexta-feira (7).

A proposta foi apresentada pelo secretário estadual de Saúde de Tocantins, Marcos Esner Musafir, durante a implantação da Câmara de Saúde. Na ocasião, ele defendeu a elaboração de uma Carta da Saúde, com os principais problemas enfrentados pelos estados para atender à demanda crescente de serviços ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e às enxurradas de ações judiciais para que os estados sejam obrigados a atender, sem qualquer retaguarda da União. São casos que o SUS não cobre, mas são custeados pelos estados sem qualquer tipo de apoio do Ministério da Saúde (MS), a chamada judicialização da saúde.

Além da criação da frente de defesa, estava na pauta a eleição do coordenador e secretário-executivo da Câmara de Saúde. A escolha foi feita por indicação. Leonardo Moura Vilela, secretário estadual de Saúde de Goiás, foi escolhido para o cargo de coordenador. Rondônia trabalha para que o secretário Luiz Eduardo Maiorquim assuma o cargo de secretário-executivo.

MODELO DE GESTÃO

Antônio Carlos Onofre de Lira, diretor-geral do Instituto de Responsabilidade Social Sírio Libanês, falou sobre planejamento, estrutura, demanda, serviços oferecidos e a política adotada pela entidade.

Ele destacou a importância do modelo de gestão para os avanços no setor e o funcionamento do Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês, que reproduz a excelência do Hospital Sírio em suas unidades e serviços.

Antônio Lira falou sobre responsabilidade social

Antônio Lira falou sobre responsabilidade social

Além desses fatores, a instituição busca a melhoria contínua dos serviços de saúde para o bem-estar dos pacientes, aliando excelência médica e cuidado humanizado.

Antônio Lira citou como exemplo o AME. Trata-se de um centro ambulatorial de diagnóstico e orientação terapêutica de alta resolutividade, com oferta de especialidades médicas, multidisciplinares e de exames, de acordo com necessidades da rede básica.

A instituição pública atende a crianças e adolescentes até 18 anos. “Com mais de 50 anos de história, é referência em pediatria, e tem como objetivo prestar atendimento de qualidade, ético e humano”, disse Lira.

O diretor falou também sobre as unidades públicas localizadas em Mogi Mirim, destinadas à reabilitação de pacientes com deficiência física ou doenças potencialmente incapacitantes e outras severas restrições de mobilidade, também referência na área.

Leia mais sobre o Consórcio Brasil Central


Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Comunicação Interna, Conferência, Evento, Fórum de Governadores Brasil Central, Governo, Inclusão Social, Infraestrutura, Rondônia, Saúde


Compartilhe