Governo de Rondônia
Sábado, 15 de maio de 2021

INFRAESTRUTURA

Centro de Medicina Tropical será reformado e ampliado; governo investirá R$ 8,8 milhões

05 de fevereiro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Sidinei Henrique e Vilma de Paula

Sidinei e sua mulher, Vilma

O produtor rural Sidinei Henrique Teis, 40 anos, morador na Linha 01 no Distrito de União Bandeirantes no município de Porto Velho, trabalhava em sua propriedade na segunda-feira (2) quando foi picado por uma cobra jararaca, imediatamente foi socorrido por um vizinho até a Unidade de Saúde de Jaci-Paraná, onde recebeu os primeiros socorros. Em seguida foi colocado em uma ambulância e encaminhado para o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), onde se encontra internado.

O hospital é referência no que se refere à doenças infectocontagiosas. Além de atender a demanda do Estado, recebe pacientes do sul do Amazonas, norte de Mato Grosso, Acre e até da Bolívia. Em 27 anos de existência é a primeira vez que o Cemetron será totalmente ampliado e reformado. Para isso serão investidos R$ 8,8 milhões na obra, com perspectivas de inicio no segundo semestre de 2015. A obra irá possibilitar o aumento no número de atendimento no hospital que é especializado em doenças infectocontagiosas.

Sidinei e sua esposa Vilma de Paula Queiroz ,que o acompanha no hospital, elogiaram o atendimento, “Fomos muito bem atendidos aqui no Cemetron, os profissionais são atenciosos, gostei bastante” afirma o produtor que está fora de perigo, mas continua internado para receber a medicação necessária para combater o veneno da cobra.

A diretora do Cemetron, a médica infectologista Stella Ângela Tarallo Zimmerli explica que o hospital foi planejado e inaugurado em 1988 quando o atual governador Confúcio Moura era secretário de Estado de Saúde, “Na ocasião a grande demanda era pacientes com malária e com o tempo foi mudando o perfil e hoje são outras patologias, malária atualmente não é a grande demanda”, afirma Stella Ângela.

Stella Ãngela - Diretora

Stella Ângela, diretora do Cemetron

O Cemetron conta com 99 leitos, sendo sete de terapia intensiva (UTI), e destes quatro de isolamento, ou seja, para atender pacientes com doenças contagiosas. O hospital conta com uma equipe de aproximadamente 430 servidores. A médica também ressalta a capacidade da equipe multidisciplinar de seu quadro de profissionais.

Stella Ângela Zimmerli trabalha em Rondônia há 30 anos, é a primeira médica infectologista do Estado e conhece como ninguém as necessidades do Cemetron, pois trabalhou na elaboração do projeto do hospital, desde então a unidade hospitalar que completou 27 anos só recebeu pequenas reformas, que a médica chamou de paliativos, mas agora a médica fala com emoção das obras estruturantes que o hospital irá receber.

Reforma da UTI

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi totalmente reformada para isso o governo de Rondônia com recursos da Secretaria de Estado da Saúde, investiu R$ 142.175,64 na obra. O projeto foi realizado pelo Departamento de Obras e Serviços Públicos (Deosp).

A UTI é equipada e atende todas as normas da legislação brasileira. Com a reforma a UTI passou a contar também com máquina de hemodiálise, agora os pacientes que necessitam desse tipo de tratamento não precisam se deslocar para outras unidades para fazer o procedimento. Além da comodidade, isso representa menos risco ao paciente que geralmente está debilitado por causa da enfermidade e quanto menos ficar exposto mais chance de recuperação.

A reforma da ala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de oferecer mais qualidade no atendimento ao paciente, oferece também um ambiente mais agradável de trabalho aos profissionais que passam grande parte de seu dia no local de trabalho.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Admilson Knightz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Distritos, Governo, Rondônia, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe