Governo de Rondônia
Segunda, 27 de maio de 2019

HISTÓRIA

Colégio Tiradentes da PM: da monografia do então capitão Vieira ao destaque no Ideb

20 de fevereiro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

 

Há exatos 32 anos começava a surgir os primeiros passos que posteriormente resultaram na criação do Colégio da Polícia Militar do Estado de Rondônia, denominado Colégio Tiradentes com 7 unidades educacionais no Estado. Foi justamente no dia 18 de fevereiro de 1987 que o então capitão PM Vieira (in memoriam) apresentava sua monografia de conclusão do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, realizado na Academia de Polícia Militar de Paudalho/PE, trazendo a proposta de criação do colégio.

Com mais de 30 anos dedicados à Polícia Militar, o então capitão Carlos Roberto Vieira de Vasconcelos (patente militar em 1987 quando apresentou a monografia) ascendeu ao posto de coronel em 1992 e faleceu em 2016, deixando marcado seu legado na corporação e, principalmente reconhecidamente pelo trabalho que saiu do papel e se tornou o Colégio Tiradentes que, nos dias atuais, tem se destacado nas últimas avaliações com notas máximas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Coronel Ronaldo recebe trabalho confeccionado em 1987 que abordou a criação do Colégio Militar

Explícito na monografia, o oficial PM expressou a proposta ia ao encontro do desenvolvimento, deixando claro que Rondônia e a Policia Militar cresciam a passos de gigante. A ideia do então capitão Vieira ficou marcada na última segunda-feira, quando seus filhos Paulo Alexandre Correia de Vasconcelos e Carlos Rodrigo Correia de Vasconcelos eternizaram o trabalho com a entrega do trabalho monográfico cujo tema é: “Proposta para criação do Colégio da Polícia Militar do Estado de Rondônia”, serviu como base para a criação do Colégio Tiradentes da Polícia Militar nos anos 90. O original da monografia foi entregue em mãos ao comandante geral da Polícia Militar, coronel PM Mauro Ronaldo Flôres Corrêa. Na ocasião, o comandante enalteceu a iniciativa que traz à corporação fonte histórica dos primeiros passos até a conclusão da criação do Colégio Tiradentes. “Queremos aqui agradecer aos senhores Paulo Alexandre e Carlos Rodrigo por este ato singelo e simples, mas de grande valia para nossa corporação. Temos com este trabalho, um pouco da história de nossa PM/RO sendo resgatada. O coronel Vieira foi um excelente profissional, que tinha uma visão de futuro. Pouco de seu vasto conhecimento foi descrito nas páginas desta monografia. Conhecimentos estes que até hoje são aplicados, inclusive em outros estados do País. Muito me alegra, estar aqui neste momento fazendo parte dessa história e desse surpreendente encontro de gerações”, disse o coronel Ronaldo.

O coordenador de Planejamento, Orçamento e Finanças da PM (Cpof), coronel PM Ranilson Lira, aproveitou o momento para tecer palavras, relatando um pouco de sua carreira profissional influenciada pelo coronel Vieira, onde em sua homenagem, manifestou gratidão pelos ensinamentos repassados: “Em alguns momentos de minha carreira, o coronel Vieira se referia a mim como um filho. Fico honrado pelos conhecimentos que ele me repassou, e pela confiança que em mim depositou. Digo neste momento que tive esse privilégio em conviver com o coronel Vieira.” Disse.

Coronel Ranilson aproveitou a ocasião para comentar sobre o valoroso encontro de gerações. “Vi vocês dois pequenos, quando em acesso na Casa Militar, e no então Clube dos Oficiais, recreando como crianças. Fico muito feliz de vê-los aqui, colocando em prática todo o conhecimento que o pai de vocês os passou. Obrigado pela presença dos senhores aqui.” argumentou.

LEMBRANÇAS DOS FILHOS

Paulo Alexandre, filho do coronel Vieira, destacou o momento como marco de cumprimento de uma promessa, bem como a realização da vontade em reviver lembranças dos valorosos trabalhos do coronel Vieira para a Polícia Militar de Rondônia. “É muito bom a gente ouvir coisas boas a respeito do meu pai, porque a gente sabe do amor que ele tinha pela Polícia Militar, ajudando mesmo após ter ido para a reserva remunerada. Tempos atrás, após a morte do meu pai, compareci no Comando Geral no intuito de tentar encontrar essa monografia, porque achava que meu pai havia deixado uma cópia na Policia Militar. Liguei para o coronel Carvalho, e ele me falou que não sabia onde estava esse trabalho de conclusão de curso, mas me informou que se por acaso eu encontrasse, que era para lhe entregar, pois faria um artigo para registrá-lo na história da Corporação. E minha mãe um dia mexendo em umas coisas em casa, encontrou o trabalho monográfico do meu pai. Que informei sobre a vontade de melhorar a estética do livro, colocando uma capa dura, e doar para a Polícia Militar do Estado de Rondônia, porque nessa monografia, ele cita também as origens da corporação, lecionando acerca da Guarda Territorial, sendo um valor histórico muito grande. E como eu gosto da história, nada mais justo que homenagear a história do meu pai perante a sua Corporação. Entrego esta obra de coração aberto, porque sei, onde quer que meu pai esteja, ele está feliz com essa doação que estamos fazendo e em resgatar a história da instituição. Só temos que agradecer a esse gesto de dar a oportunidade de rememorar um pouco do que foi feito pelo meu amado e saudoso pai”, disse emocionado Paulo Alexandre.

Carlos Rodrigo, também filho do coronel Vieira, continuou falando um pouco da história que precedeu a escritura do trabalho de conclusão de curso redigido pelo seu pai. “Antes do meu pai fazer o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais no estado de Pernambuco, em 1987 o coronel Carvalho disse que se por acaso algum oficiais que quisesse fazer um trabalho que pudesse ser implementado na Corporação, que iria aproveitá-lo. Foi com esse norte que meu pai desenvolveu e concluiu seu trabalho de conclusão de curso, retornando com uma proposta de criação de um Colégio da Polícia Militar. E foi nesse momento que o coronel Carvalho deu início a implantação do Colégio Tiradentes da Polícia Militar – CTPM. Tempos depois, integrantes da Polícia Militar de Goiás, também solicitaram a monografia do meu pai para implantarem o CTPM naquele estado. E de lá para cá, já se tem uma quantidade de aproximadamente 60 colégios militares criados com base no trabalho”, argumentou.

O reconhecimento ao trabalho também foi destacado pelo subcomandante geral da PM, coronel Rildo José Flores, declaro ser uma maneira ideal para se materializar os agradecimentos pela contribuição do coronel Vieira, é outorgando-lhe a medalha de mérito Colégio Tiradentes da Polícia Militar. “Será outorgado a comenda mérito Colégio Tiradentes da Polícia Militar para não deixarmos de prestar homenagens ao coronel Vieria, que independente de não ter sido prestado ao mesmo em vida, que seja prestado agora. Nossos sinceros agradecimentos a família”, salientou.

A diretora do Colégio Tiradentes I, capitã PM Érica Josiani Ossuci, convidou os filhos do coronel Vieira para visitarem a escola. “Os senhores estão convidados para visitarem as instalações do Colégio Tiradentes da Polícia Militar Unidade I, inclusive para participar de um projeto nosso de resgate da história do colégio, onde sendo entrevistados ex-alunos que já passaram pelo colégio, para que durante o ano letivo, possam estar com a gente para repassar essa história para os discentes do nosso colégio, estimulando-os, sabendo da posição que estão, bem colocados na sociedade para dar exemplo para os alunos que estão matriculados no colégio e motivá-los”, definiu

LEMBRANÇAS DA 1ª TURMA DO CTPM I

Paulo Alexandre compartilhou a lembrança de participar juntamente com seu irmão, Carlos Rodrigo, da primeira turma do Colégio Tiradentes, lembrando que na época, só estudavam no colégio quem era filhos de policiais militares. “Éramos alunos do Colégio Tiradentes, pertencentes à primeira turma. Porém não nos formamos lá. Antigamente o Colégio Tiradentes era só para os filhos dos policiais militares, conforme descrito na monografia do meu pai. Fizemos inclusive parte da tropa de elite do colégio na época, que era chamado assim para desfilar no 7 de Setembro”, lembrou.

O encontro foi encerrado com a assinatura do Termo de Doação, que oficializou a entrega da monografia para o comando da corporação. O material produzido em 1987 foi entregue ao diretor da Diretoria de Comunicação Social da PM (Dcoms), capitão PM Alex Carvalho de Miranda, para que seja utilizado como documento histórico da corporação.

Leia mais:

 Novo diretor do Colégio Tiradentes de Jacy-Paraná pretende valorizar o desenvolvimento sustentável


Fonte
Texto: Paulo Ricardo Leal e capitão Miranda
Fotos: Soldado PM Edixon, Daiane Mendonça e Diego Amaral
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Segurança


Compartilhe