Licitações - Com quadro efetivo de especialistas, Rondônia conduz processos licitatórios de qualidade e sem riscos de descontinuidade - Governo do Estado de Rondônia
Governo de Rondônia
Sábado, 18 de agosto de 2018

GESTÃO PÚBLICA

Com quadro efetivo de especialistas, Rondônia conduz processos licitatórios de qualidade e sem riscos de descontinuidade

06 de fevereiro de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

Marcio Gabriel destaca concurso público como essencial para dar continuidade aos processos com qualidade

Contando em seu quadro funcional com dez analistas, com formação superior em áreas como direito, contabilidade, administração, economia e engenharia civil, a Superintendência Estadual de Licitações (Supel) de Rondônia se destaca como uma das poucas do País que promoveram a modernização da máquina pública com a realização de concurso público para a formação do seu quadro de servidores, com ênfase na contratação de especialistas em licitações. Geralmente, conforme observou o superintendente Márcio Gabriel, para esse cargo são indicados servidores sem preparo, cujo critério de nomeação é a indicação e não o conhecimento técnico, demandando tempo para aprendizagem, e a descontinuidade a cada mudança de gestor, quando são exonerados e substituídos, interrompendo os processos licitatórios, além de gerar perdas dos recursos investidos na capacitação profissional.

Para garantir a estabilidade, qualidade e maior segurança das licitações promovidas pelo estado, a gestão do governador Confúcio Moura optou por realizar concursos públicos a partir de 2013, com a convocação dos aprovados iniciada em 2014. “A contratação desses especialistas, que hoje são responsáveis pela qualidade do processo licitatório em Rondônia, é algo inovador, que se perpetuará”, disse Márcio Gabriel, ressaltando que além do concurso, são realizadas capacitações, cujo conteúdo se manterá, mesmo com a mudança de gestores.

A ideia, segundo o superintendente, foi justamente preservar no estado o conhecimento dos especialistas de carreira, um fato considerado como um salto de qualidade, elogiado, inclusive, no âmbito dos órgãos de controle. “A realização de concurso público é uma medida aparentemente simples, mas é essencial para a qualidade e continuidade do serviço na máquina pública, promovendo também a estabilidade do servidor, com um salário que hoje é de R$ 6.900, em tempos de crise e desemprego”, salientou Márcio Gabriel.

No concurso de 2014 também foram ofertadas vagas para o quadro administrativo destinado a profissionais com formação nas áreas de informática, administração, contabilidade e economia; e nível médio.

Leia mais:
Em seis anos, economia em licitações feitas pela Supel supera R$ 1 bilhão em Rondônia   
Pregão eletrônico representa 91% do total de modalidades em licitações efetuadas pela Supel em seis anos


Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: Secom
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Capacitação, Concursos, Governo, Legislação, Rondônia


Compartilhe