Governo de Rondônia
Quarta, 23 de junho de 2021

CAMPANHA

Começa a vacinação de 277 mil rondonienses contra gripe

04 de maio de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Vacinas foram distribuídas para todo estado

Vacinas foram distribuídas para todo estado

Começou nesta segunda-feira (4) nos 52 municípios de Rondônia a campanha nacional de vacinação contra gripe (Influenza), que deverá imunizar pouco mais de 277 mil pessoas até dia 22 próximo quando a campanha será encerrada. Este número representa 80% da previsão de cobertura vacinal que é 346 mil pessoas ou doses da vacina enviada pelo Ministério da Saúde para o Estado de Rondônia.

Dia 9 é o dia nacional de vacinação, conforme explicou o coordenador estadual de imunizações, Ivo da Silva Barbosa, que enfrentou uma verdadeira maratona para abastecer todas as unidades regionais da Secretaria de Estado da Saúde, que fazem a ligação e distribuição para todos os postos e unidades de saúde de todos os municípios.

Os grupos de pessoas aptas a receber a vacina devem procurar os postos e unidades de saúde de suas respectivas cidades para serem imunizadas, uma providência importante que salva e que é direito de todos.

Entre tantos afazeres o coordenador ainda teve tempo de explicar a intenção do governo em estabelecer uma campanha com essa magnitude, visto que objetiva simultaneamente evitar a doença, reduzir a mortalidade, as complicações e as tantas internações decorrentes das infecções pelo vírus influenza, uma doença (gripe) infecciosa que ataca diretamente o sistema respiratório e, por ser infecciosa, é de alto poder de contaminação.

QUEM PODE SER VACINADO?

De acordo Ivo Barbosa, as 346 mil doses da vacina tem um público alvo, e atenderá prioritariamente as crianças com idade entre 6 meses a quatro anos, as gestantes, as puérperas (mulheres que deram à luz até 45 dias), os profissionais de saúde em serviço de todos os níveis, os povos indígenas a partir dos 6 meses, os adultos a partir dos 60 anos, os presos e os profissionais do sistema prisional e as pessoas portadoras de doenças crônicas – doenças respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas, hepáticas, diabetes, imunossupressão, obesos grau III, transplantados e portadores de trissomias (síndrome de Down e outras).

Conforme orientação do Ministério da Saúde, a vacina só de deve ser evitada (contraindicada) nas pessoas com históricos de alergia grave relacionada ao consumo de ovo de galinha e seus derivados. E as precauções recaem apenas nas pessoas acometidos com febre, cuja recomendação é adiar a vacinação até a melhora do quadro de saúde.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Cleuber R Pereira
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde, Serviço


Compartilhe