Governo de Rondônia
Terça, 15 de junho de 2021

FISCALIZAÇÃO

Companhia de Trânsito intensifica ações no centros comerciais de Porto Velho durante dezembro

07 de dezembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Frota de veículos cresceu

Porto Velho tem frota de mais de 430 mil veículos

Com o objetivo de oferecer mais segurança aos motoristas e pedestres, a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito de Rondônia tem executado diversas ações em Porto Velho, que atualmente conta com uma frota de mais de 430 mil veículos circulando em 4.500 nas ruas.

Durante o  período festivo do mês de dezembro, a Companhia de Trânsito vai concentrar a fiscalização principalmente nas vias com maior número de pontos comerciais, como a Sete de Setembro, Carlos Gomes, José Amador dos Reis e Jatuarana. “O fluxo de carros e motos nas vias dos centros comerciais de Porto Velho aumenta durante o mês de dezembro. Vamos intensificar as ações de fiscalização nessas vias para garantir um trânsito mais seguro e organizado”, afirmou o major Alexandre de Lima.

Segundo o major, as principais causas dos acidentes no trânsito são a falta de atenção, excesso de velocidade e embriaguez. “A distração dos motoristas no trânsito, ao atender o celular e manter uma conversa enquanto conduz o veículo, é um fator que vem provocando vários acidentes, como também o excesso de velocidade. Com o asfaltamento das vias urbanas, os veículos tendem a correr mais. E, por fim, a embriaguez, que vem sendo combatida pela Lei Seca”, explicou Alexandre de Lima.

OPERAÇÕES

A Operação Lei Seca é realizada há três anos em Rondônia e, segundo o tenente da Companhia de Trânsito, Renato Sulfi, nos horários em que a operação é realizada o número de acidentes de trânsito caiu 64% na Capital. “A operação Lei Seca em Rondônia tem evitado muitas mortes no trânsito. Trabalhamos com isonomia, e isso provoca segurança e confiança à população”, afirmou.

As blitze da Lei Seca ocorre de quarta-feira a sábado, da 0h às 6h; e aos domingos das 16h às 22h. De quarta a sábado, a blitz é realizada nos locais de acesso aos bares, casas de shows ou lugares que eventualmente realizam grandes eventos. Aos domingos, nas rotas dos balneários e clubes.

Segundo a Companhia de Trânsito, durante cada operação são realizadas, em média, oito prisões e 16 autuações. Em um ano, a companhia promove cerca de 220 operações da Lei Seca.

“No procedimento da blitz de Lei Seca, que é um pouco diferente da fiscalização normal, o condutor é abordado e orientado quanto ao objetivo daquela operação. Em seguida, ele e convidado a desembarcar do veículo e realizar o teste do bafômetro”, disse Sulfi, explicando que o condutor pode realizar o teste ou se recusar. “Não é vantagem se recusar a fazer o teste, já que a própria recusa é uma infração de trânsito prevista na legislação”, adiantou.

O sucesso da operação Lei Seca em Rondônia é um exemplo seguido por Estados como o Rio de Janeiro, que neste ano enviou para Porto Velho oficiais da Companhia de Trânsito da cidade para conhecer a política de fiscalização e educação no trânsito que é desenvolvida na Capital de Rondônia.

Outra ação eficaz de fiscalização no trânsito, que a companhia vem desenvolvendo, é a Operação Cavalo de Aço, específica para abordar condutores de motocicletas. De acordo com dados da Companhia de Trânsito, 43% dos acidentes de trânsito nas vias urbanas têm o envolvimento de motos. De janeiro a outubro deste ano, mais de 32 mil condutores foram abordados durante as operações, dos quais 598 resultaram em prisões por infrações, sendo 251 prisões por embriaguez na direção.

Porto Velho hoje conta com um número de 200 mil motos circulando na cidade. Segundo o tenente Sulfi, o objetivo da Operação Cavalo de Aço é retirar das vias as motos irregulares e os condutores inabilitados evitando ao máximo os acidentes com motocicletas.

Visando ampliar a linha de ação, a Companhia de Trânsito desenvolve ainda o Projeto de Educação no trânsito em parceria com a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RO), com palestras de conscientização e legislação no trânsito nas faculdades e escolas de Ensino Fundamental e Médio, blitz educativas e ainda com a parceria do Tribunal de Justiça de Rondônia, promovendo palestras para pessoas condenadas em crimes de trânsito.

“Alinhando uma fiscalização eficiente à palestras e campanhas de educação no trânsito, estamos conseguindo reduzir o número de acidentes e vítimas nas vias urbanas, causados, na maioria das vezes por imprudência dos condutores”, destacou Sulfi.

DICAS PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO

MOTORISTAS:

CONSUMO DE ÁLCOOL: é uma das maiores causas de acidentes de trânsito, pois altera o funcionamento do organismo, afetando diretamente o sistema nervoso central. Mesmo uma ligeira redução nos reflexos já é capaz de causar uma tragédia;

TEMPO DE REAÇÃO: sob efeito de álcool, o tempo de reação a um imprevisto passa de um segundo para, em média, até 2,5 segundos. Nesse período, o condutor percorre 56 metros se estiver dirigindo a uma velocidade de 80 km/h;

NÃO USAR O CELULAR: ao dirigir e utilizar o celular, o condutor pode estar correndo tanto risco quanto se estivesse alcoolizado, mesmo que suas mãos estejam livres. Isso porque a área do cérebro responsável pela atenção trabalha melhor quando desempenhamos uma ação de cada vez;

USAR O CINTO DE SEGURANÇA, INCLUSIVE NO BANCO DE TRÁS: os cintos de segurança se destinam a evitar que os passageiros, tanto dos bancos dianteiros quanto dos traseiros, sejam projetados para frente ou para fora do veículo. O uso do cinto de segurança e de equipamentos de proteção para crianças diminui o risco de lesões graves e de morte de todos os ocupantes do veículo;

RESPEITAR O LIMITE DE VELOCIDADE ESTABELECIDO PARA A VIA: ele foi pensado para proteger não só os ocupantes dos veículos, como também os pedestres e ciclistas. O excesso de velocidade e as ultrapassagens imprudentes estão entre as maiores causas de acidentes graves. Uma batida a 50 km/h é equivalente a cair do 3º andar de um prédio.

MOTOCICLISTAS:

– deixar faróis sempre acesos, usar roupas claras e capacete aprovado pelo Inemtro;

– sempre prender o sistema de retenção do capacete (cinta jugular e engate) e usar a viseira abaixada (ou óculos de proteção);

– não ultrapassar os demais veículos pela direita, evitando surpreender condutores e pedestres;

– ter sempre a certeza de ver e estar sendo visto pelos outros condutores e pedestres;

– lembrar que em um acidente, o próprio condutor da motocicleta transforma-se no pára-choques.

CICLISTAS:

– andar sempre à direita da via, junto ao meio fio e no mesmo sentido dos outros veículos, nunca na contramão;

– usar os equipamentos de segurança obrigatórios: campainha, sinalização traseira, dianteira, lateral e nos pedais, espelho retrovisor do lado esquerdo;

– usar roupas claras, principalmente à noite e em dias chuvosos;

– respeitar a sinalização e as normas de trânsito, tendo certeza de que está sendo visto pelos demais condutores e pedestres.

PEDESTRES:

– andar sempre pela calçada, evitando andar pela via se não tem intenção de fazer sua travessia;

– ao fazer a travessia da via, procurar fazê-la sempre nas faixas de segurança e somente após ter certeza de que os veículos pararam;

– onde não houver faixa de segurança, aguardar até que não haja veículos cruzando a via para atravessá-la;

– onde houver travessia com semáforo, respeite a indicação do sinal luminoso;

– fazer a travessia da via de maneira ágil e atenta. Nunca faça a mesma falando ao celular.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Luana Lopes
Fotos: Admilson Knigthz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Governo, Legislação, Polícia, Rondônia, Saúde, Segurança, Serviço, Trânsito


Compartilhe