Governo de Rondônia
Sexta, 22 de março de 2019

CADEIA DO PESCADO

Complexo industrial para processamento de peixes será instalado em Rondônia

14 de julho de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Reunião em que o projeto de instalação da Rondônia Alimentos  foi apresentado ao governador

Reunião em que o projeto de instalação da Rondônia Alimentos foi apresentado ao governador

Moderno complexo industrial para processamento de peixes produzidos em Rondônia será instalado no novo distrito industrial de Porto Velho, um investimento de R$ 45 milhões que abrange três unidades de produção: frigorífico de pescados com área de tecnologia, indústria de farinha e indústria de ração.

O projeto de instalação da Rondônia Industria e Comércio de Alimentos S/A foi apresentado nesta segunda-feira (13) ao governador Confúcio Moura e vice-governador Daniel Pereira pelos sócios da empresa Laércio Aguiar e Artur Labes, empresários de São Paulo, durante audiência no Palácio Getúlio Vargas na qual esteve presente também a gerente de Marketing do empreendimento Larissa Mattoso.

Mesmo sem as atividades iniciadas no complexo projetado, os empresários já iniciam negócios com a compra de pirarucu produzido a cerca de 60 quilômetros de Porto Velho, em propriedade localizada no Reassentamento Santa Rita, cuja carne será processada em São Paulo. Nesta terça-feira (14) eles promovem evento com demonstração de despesca no local.

O secretário Evandro Padovani (Agricultura) relatou que ainda no ano passado foram iniciadas as conversas para a implantação do complexo na capital, e que de janeiro até agora as negociações avançaram. “Estamos finalizado a abertura da empresa em Porto Velho, mas amanhã (terça-feira) teremos evento que formalmente dá início à compra do pirarucu”, disse.

O governador Confúcio Moura iniciou, ainda em seu primeiro mandato, o projeto “Pirarucu de Rondônia”, e o Estado é o único do Brasil com autorização do Ibama e Ministério da Pesca para a criação do peixe em tanque escavado e para exportar a espécie.

Com o propósito de incentivar a comercialização da espécie, Confúcio Moura registrou a preocupação de se garantir produção, com a sustentabilidade na oferta de alevinos, para o crescimento da criação e credenciamento junto ao Ibama em vários locais.

O empresário Artur Labes confirmou a intenção de processar o pirarucu, agregando valor com total aproveitamento da espécie e ainda o pintado e tambaqui. “Queremos fincar o pé e ficar”, disse ao governador. “Estamos dispostos  a investir de forma razoável no Estado”, confirmou Laércio Aguiar.

Confúcio Moura mais uma vez destacou o interesse de Rondônia, que já conta com cerca de 100 produtores de pirarucu, em incentivar cada vez mais a produção e comercializar o peixe, construindo uma identidade que aponte o Estado como produtor consolidado e autorizado a abastecer os mercados interno e externo. “É um peixe extraordinário, que oferece possibilidades diversas na culinária. Precisamos aumentar sua produção”, afirma.

APOIO

O governador assegurou o apoio necessário para desembaraçar credito e a tramitação do projeto para instalação do complexo industrial de processamento de peixes a ser operacionalizado pela Rondônia Industria e Comércio de Alimentos, cujas estratégias de atuação residem na diferenciação de produtos com alto valor agregado e serviços customizados; total aproveitamento da matéria prima bruta; controle total da cadeia de pescados, desde a rastreabilidade da matéria-prima até a ponta final do consumo, passando pela despesca, logística bruta, processamento industrial, inovação e tecnologia, comercialização e exportação de produtos de alto valor agregado; indústria 100%  voltada para o processamento inovador de peixes de Rondônia e comercialização dos produtos acabados tanto no mercado interno quanto externo.

Na audiência estiveram ainda o médico veterinário Carlindo Maranhão, da Seagri; o secretário-executivo da Emater, Luiz Gomes; Fernando Batistão, do distrito de Porto Velho e o superintendente da Federação do Comércio de Rondônia Rubens Nascimento.


Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Água, Ecologia, Economia, Governo, Indústria, Piscicultura, Rondônia


Compartilhe