Governo de Rondônia
Sábado, 12 de junho de 2021

APOIO

Compromisso da Idaron é destacado na inauguração da sede da Unidade Local de Sanidade Animal de União Bandeirantes

18 de setembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Prédio da Idaron foi inaugurado na quinta-feira em União Bandeirantes

Prédio da Idaron foi inaugurado na quinta-feira em União Bandeirantes

O prédio da Unidade Local de Sanidade Animal (Ulsav) da Agência de Desenvolvimento Agrossilvopastoril de Rondônia (União) em União Bandeirantes custou R$ 145 mil, oriundos de emenda parlamentar da ex-deputada estadual, Epifânia Barbosa, que fez questão de ir a União Bandeirantes participar da inauguração, nessa quinta-feira (17).

“Aqui receberemos cerca de dois mil criadores de gado e também agricultores”, disse Fabiano Alexandre, que é veterinário e diretor técnico da Ulsav.

As instalações têm amplo espaço para atendimento. Nos próximos dias chegarão mais computadores e veículos para ampliar a agilidade e eficácia dos trabalhos. Até agora, os serviços eram realizados em prédio alugado.

“Há uma falsa ideia de que a Idaron é um órgão repressor. Não é”, afirmou , explicando que o órgão é responsável pela proteção do patrimônio do produtor. “Punição com multa? Só para quem não tem zelo com a saúde dos seus produtos”, argumenta.

“Nosso compromisso é com o fortalecimento da agricultura e pecuária. Sabemos que qualquer detalhe que não seja positivo neste setor tem reflexo na economia”, esclareceu.

O distrito, que está a 160 quilômetros da cidade de Porto Velho, tem cerca de 130 mil cabeças de gado e é forte na produção de banana, abacaxi, milho, cacau e feijão. É uma das regiões mais promissoras do estado.

Uma demanda jurídica represa o trabalho de 700 famílias que estão instaladas na linha conhecida como Linhão 102. Trata-se de uma propriedade privada para a qual já foi expedida ordem judicial de reintegração.

O dono das terras já manifestou que não quer retirar os pequenos produtores da região, mas espera justa indenização pelo Incra, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.

Por sua vez, o Incra não pode acelerar o processo porque as terras estão oficialmente em uma Área de Proteção Ambiental (APA), onde a agropecuária é proibida.

ZONEAMENTO

Estudos técnicos realizados asseguram que a configuração como APA pode ser desconstituída, mas depende do novo zoneamento ambiental que, por sua vez, deve demorar pelo menos mais um ano até ser concluído. Enquanto isso, o gado não pode ser vendido e a economia do distrito, apesar das melhores perspectivas, não deslancha.

Há instrumentos jurídicos que poderiam se utilizados para acelerar o processo, mas o governador Confúcio Moura prefere uma decisão que não possa ser contestada futuramente.

Produtores e servidores participaram do evento

Produtores e servidores participaram do evento

Para o diretor administrativo da Ulsav, Amauri Guedes, o atendimento num local que oferece conforto já justifica o escritório inaugurado. Mas o fato de escapar do aluguel, segundo ele, também deve ser destacado.

Guedes é um velho conhecido de Confúcio Moura. Ele foi vice-prefeito quando o governador foi prefeito de Ariquemes. O diretor administrativo acentua que os produtores da região fazem jus ao nome do distrito, são muito unidos. Eles providenciaram parte da festa da inauguração da Ulsav, inclusive o almoço que foi servido na tenda improvisada.

A Representação da Idaron é um fator de desenvolvimento em qualquer aglomerado, segundo Guedes. Isso se justifica pelo fato de o órgão receber os produtores rurais que são, por suas vez, potenciais consumidores de outros produtos. E nas proximidades surgem lojas, vendas de ração e oficinas mecânicas, por exemplo.

A imagem da Idaron como órgão meramente aplicador de multas deve ser mudada, segundo presidente da Idaron, José Alfredo Volpi. Segundo ele, o órgão atende à necessidade de orientar o produtor quanto aos cuidados sanitários que devem existir nas propriedades. “Nós trabalhamos para que as doenças não passem para seus vizinhos, para os municípios mais próximos e prejudiquem o rendimento de vocês”, afirmou.

Volpi foi demoradamente aplaudido quando fez o anúncio de uma das notícias mais esperadas pelas famílias moradoras do Linhão 102. “A Idaron vai cadastrar o gado de vocês”. A revelação atende a um antigo anseio dos pequenos produtores, que não podem transitar com o rebanho em razão da falta de legalidade das propriedades.

Para o governador, o trabalho realizado pela Idaron é vital para a saúde animal e vegetal em razão da fronteira de cerca 1.300 quilômetros. “Nossos servidores avançam 150 quilômetros dentro da Bolívia para vacinar o rebanho de lá. É para preservar nosso rebanho. Eles, agora, querem conhecer a nossa estrutura e vamos mostrar como funciona”, acentuou.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Rondônia


Compartilhe