Governo de Rondônia
Domingo, 13 de junho de 2021

SOPH

Conferência Internacional sobre as vantagens do Porto Público de Porto Velho é realizada na Bolívia

07 de agosto de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

A convite da Universidade Amazônica de Pando, o diretor presidente da Sociedade de Portos e Hidrovia do Estado de Rondônia (SOPH), Leudo Buriti, e sua equipe técnica participaram na última semana da Conferência Internacional denominada “Ventajas del Puerto Público de Porto Velho para el Comercio Exterior de Bolivia y de Perú”.

Durante a programação, Leudo explanou sobre os comparativos de custos e tempo de deslocamento das cargas provenientes dos países sul-americanos na exportação do modelo atual e as vantagens de enviar esses produtos por Rondônia. “Todo empresário que exporta, busca condições favoráveis para redução de custo. Quanto maior o tempo para a entrega dos itens até o comprador final, mais recurso é investido para fazer essa logística. Todos esses produtos que são exportados pelo Peru e pela Bolívia podem vir para Porto Velho por Guajará-Mirim por rodovia e daqui seguir pela hidrovia do rio Madeira para Manaus (AM) para então ganhar as rotas internacionais de longo curso”, descreveu o presidente.

Os principais produtos exportados pelos bolivianos são castanha e madeira e ambos tem como destino final Europa e Estados Unidos da América.

De acordo com os estudos realizados pela SOPH e iniciativa privada apoiada pela empresa BDX Florestas, uma carga de Porto Velho (RO) com destino final Paris (França) leva 33 dias para ser entregue e custa U$S 196,00 em média a tonelada. “A mesma carga despachada por Arica (Chile) transpondo o Canal do Panamá levará 75 dias e custa em média U$S 247,00 em média a tonelada”, esclareceu Edemir Brasil, coordenador de Gestão Portuária.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Rafaela Schuindt
Fotos: Vilmar Ribeiro
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Governo, Infraestrutura, Rondônia, Sociedade, Transporte


Compartilhe