Governo de Rondônia
Sábado, 28 de março de 2020

SAÚDE PÚBLICA

Confúcio Moura anuncia vagas para residência médica ao entregar ala psiquiátrica no Hospital de Base em Porto Velho

28 de março de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

 

Homenageado pelas iniciativas na área de saúde, Confúcio disse que o secretário Wiliames Pimentel e o secretário adjunto Luiz Maiorquim melhoraram a qualidade dos serviços

 

A ala de psiquiatria do Hospital de Base Ari Pinheiro foi entregue reformada e ampliada, nesta quarta-feira (28), num ato em que ficou evidente o compromisso com o tratamento com dignidade e conforto aos pacientes. Durante a cerimônia, o governador Confúcio Moura anunciou que serão criadas duas vagas para residência médica no setor.

Os avanços no tratamento dos pacientes psiquiátricos, que levam em consideração a dignidade e conforto, foram ressaltados pelos oradores. Mas o governador Confúcio Moura chamou a atenção para o fato de que o setor de saúde passou por momentos críticos até a chegada do secretário Wiliames Pimentel e do secretário-adjunto Luiz Eduardo Maiorquim.

“Passamos por uma transição dolorosa”, disse Confúcio. “Nomeei técnicos, um delegado e um contador, mas a solução veio com Pimentel e Maiorquim. Com eles, a liderança cresceu e a qualidade melhorou”, disse.

Confúcio acrescentou que o estado, agora, pode oferecer cidadania às populações ribeirinhas, que são atendidas por um barco-hospital com serviços médicos e de cidadania.

A reforma e ampliação da ala de psiquiatria agrega mais qualidade aos serviços prestados pelo Hospital de Base Ari Pinheiro. Foram acrescentados 35 leitos masculinos e 35 femininos, além de leitos para pediatria, área para oficinas de terapias variadas, ala de convivência e quadra poliesportiva.

São, no total, 35 70 leitos divididos entre as alas feminina e masculina

REALIDADE

Graduada em psicologia e com passagem pela ala de psiquiatria há 20 anos,  Joelma Sampaio, diretora adjunta do HB, falou  das transformações  ocorridas no tratamento dado aos doentes no passado. “Vi pessoas algemadas aqui”, testemunhou. Segundo Joelma, a realidade, agora, é outra “e faz bem aos pacientes”.

O entusiasmo por ver as inovações sendo entregues também foi perceptível no discurso de Ivo Lauro, coordenador do Departamento de Psiquiatria do HB. Ele fez menção aos profissionais que já atuaram no setor e que contribuíram para que as melhorias fossem consolidadas.

Ivo disse ainda que o projeto para modernizar a ala foi amadurecido e elogiou a decisão do governo de implantar o modelo de qualidade. “Este é o único lugar em Rondônia para acolher estes pacientes. Sou grato aos gestores que decidiram fazer a obra num momento em que é comum o sucateamento do setor psiquiátrico”, disse o especialista.

Para o único representante do Judiciário na cerimônia, o juiz federal Dimis da Costa Braga registrou que a obra tem significado social importante, mas envolve questões de natureza orçamentária e fiscal, uma vez que é necessária a manutenção dos serviços com qualidade. O magistrado também destacou que a demanda por atendimento amplia com o crescimento da densidade populacional.

O juiz federal Dimis da Costa Braga elogiou a obra pelo alcance social que representa para o estado

INVESTIMENTOS

“Inaugurar obra em ala de psiquiatria não é normal. É a parte feia, que ninguém quer ver”, disse o deputado federal Lúcio Mosquini. Citando a crise econômica que atinge o país, o parlamentar acrescentou que s governos estaduais ainda estão buscando meios para pagar o 13º salário do ano passado e, portanto, não conseguem fazer investimentos como ocorre em Rondônia.

A melhoria nos serviços prestados pelo Hospital de Base a partir da entrega da reforma e ampliação da ala de psiquiatria serviu de ponto de partida para o discurso emocionado do secretário estadual da saúde Wiliames Pimentel.

Segundo o secretário, a unidade recebe cerca de 5 mil pessoas todos os dias e avança na prestação de serviços com a melhor qualidade. A obra, segundo ele, marca o novo tempo na administração do estado, que leva em consideração a boa gestão, responsabilidade e foco no futuro.

Pimentel atribuiu ao governador Confúcio Moura as iniciativas que mudaram a gestão da saúde ao permitir a descentralização do setor por regiões estratégicas.

Os resultados dos 500 exames por dia, segundo o secretário, podem ser recebidos pelos pacientes através do telefone celular. Ele também destacou o atendimento com diálise em Ariquemes para pacientes que eram obrigados a fazer duas viagens a Porto Velho por semana.

OBRAS

A inclusão do estado entre os que podem realizar transplantes de rim e córnea, as 50 cirurgias de catarata semanais, avião para transporte de doentes, atendimento domiciliar, aumento do número de leitos e os R$ 60 milhões mensais gastos com tratamento de câncer, segundo Pimentel, colocam a saúde de Rondônia entre as mais produtivas. “E tudo isto, praticamente, com o mesmo orçamento da gestão passada”, arrematou.

Ele anunciou ainda acordos com os municípios de Humaitá, Lábrea, Apuí e Manicoré, no Amazonas, e com o estado do Acre, que enviam pacientes para tratamento nas unidades de saúde de Rondônia. O reconhecimento ao governador Confúcio Moura pela atenção dada à área de saúde foi concretizada através de uma placa de agradecimento.

Leia mais:
Hospital de Base de Porto Velho passará a contar com moderno Centro de Diagnóstico por Imagem
Hospital de Base Ary Pinheiro, em Porto Velho, realizou mais de 20 mil internações em 2017 e quase 12 mil cirurgias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Jeferson Mota
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Inclusão Social, Infraestrutura, Obras, Rondônia, Saúde


Compartilhe