Governo de Rondônia
Terça, 18 de maio de 2021

Confúcio Moura inaugura obra do Museu Histórico de Guajará-Mirim

27 de novembro de 2012 | Governo do Estado de Rondônia

Para a recuperação do monumento histórico foram gastos mais de R$ 450 mil.

Após quase quatro anos desativado, o Museu Histórico Municipal de Guajará-Mirim voltou a abrir as portas ao público na manha desta sexta-feira (09), após passar por reforma.

Para a recuperação do monumento histórico foram gastos mais de R$ 450 mil, verba do Ministério do Turismo, através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Governo de Rondônia. “O Museu Municipal de Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia, não é apenas uma estrutura, mas a história do nosso povo”. As palavras são do primeiro e atual administrador e diretor do museu, Cláudio Furlaneto, que se emocionou durante o evento.

Furlaneto lembrou das viagens ao longo do Vale do Mamoré e Guaporé, em busca de relíquias, que hoje pertencem ao acervo do museu. De acordo com ele, “um museu é a história viva do passado vivenciado por um município, Estado e nação”, enfatiza.

O superintendente Estadual de Turismo (Setur), Basílio Leandro, declarou que, “o próximo passo a ser concretizado pelo Governo da Cooperação será a aquisição da mobília para o local”. Ele ainda reafirmou que para o andamento da obra do museu, não foram medidos esforços por parte do governador Confúcio Moura.

O planejamento da obra ficou a cargo do Departamento Estadual de Obras e Serviços Públicos (Deosp), que segue o cronograma de obras no Estado. O diretor-geral do departamento, engenheiro Lúcio Mosquini, enfatizou que, “a entrega do Museu Municipal de Guajará-Mirim representa, aos moradores e ao Estado, um presente de final de ano”.

“A história não está apenas aqui dentro, mas fora, afinal essa é a ultima estação da Estrada de Ferro Madeira Mamoré”, destacou o governador Confúcio Moura, que elogiou os moradores pelo amor que carregam pela cidade de Guajará-Mirim.

A deputada Federal Marinha Raupp levou ao governador um inventário o qual, objetiva recolher assinaturas que, através de documentação, será encaminhado à presidente Dilma Rousseff solicitando a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) a transformação da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM) em patrimônio da humanidade.

Museu Histórico Municipal

Do lado de dentro do museu a história não retrata maquinários e peças da EFMM, mas animais empalhados, técnica que o diretor, Cláudio Furlaneto, exportou da sua terra natal, a França, e colocou em prática em Guajará-Mirim, o único em todo Estado a expor animais empalhados.

Com a reforma em dia, o museu poderá continuar recebendo seus mais de seis mil visitantes mensais, o que ocorriam anteriormente. “Não só recebendo, como contando e mostrando a história desta terra chamada Guajará-Mirim”, lembra o diretor.

No museu, o visitante pode observar o trabalho de empalhamento com pássaros da região, artesanato, a mistura da arte indígena e africana coletado em viagem que Furlaneto realizou em 1983, até Pedras Negas e alguns pertences do primeiro bispo de Guajar-Mirim, Dom Francisco Xavier Rey, mentor do nome que leva a padroeira do município, Nossa Senhora do Seringueiro.

A solenidade terminou com o descerramento da placa pelo governador Confúcio Moura e autoridades. Após o evento Confúcio Moura concedeu entrevista a Rádio Rondônia FM.

A reinauguração também contou com a presença do prefeito Atálibio Pegorini; do prefeito eleito, Dúlcio Mendes; representantes do Instituto Histórico do Peru e autoridades do município, além de populares que foram ao local prestigiar o evento.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Cultura, Economia, Lazer, Turismo


Compartilhe