Governo de Rondônia
Sexta, 20 de setembro de 2019

MEIO AMBIENTE

Consórcio da Amazônia Legal fortalece governos da região para construir políticas ambientais juntos, diz secretário da Sedam

25 de abril de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

A vantagem de criação do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal é conferir autonomia e fortalecer os nove governos da região. É o que afirma o secretário Vilson Salles de Machado (Desenvolvimento Ambiental), ao manifestar opinião sobre o consórcio, compromisso que deverá ser formalizado em um protocolo de intenções a ser assinado no 14º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, a ser realizado nos dias 4 e 5 de maio em Porto Velho.

“Em que pese a Amazônia estar em pauta, no centro das atenções sempre, quando se trata de buscar investimentos e defender sua riqueza natural, quando é para a Amazônia decidir alguma coisa, deliberar, normalmente ela é relegada a segundo plano. Então acho que a vantagem do consórcio é fortalecer a posição dos governadores”, disse Vilson Salles.

Para o secretário, o consórcio irá dar mais solidez para o Fórum de Governadores da Amazônia Legal , para que possam construir políticas ambientais juntos e voltadas para a região.

Vilson Salles diz que a pauta ambiental tem de transversalizar. “Não adianta falar da Amazônia ignorando a questão ambiental. Muitos ainda não dão importância para a reserva legal. É uma realidade que temos de administrar, e quando falamos das políticas na Amazônia são acordos já pactuados com a comunidade internacional”, avalia.

Ele também compreende que o Consórcio Interestadual da Amazônia Legal colabora para que o discurso dos gestores da região seja unificado.

Para ele, o que une os governadores da Amazônia Legal são a riqueza natural, a biodiversidade, e o que os diferencia são as proporcionalidades e especificidades das dificuldades, porém nenhum desses governadores são contra o desenvolvimento. “Mas não se pode ignorar a questão ambiental. Queremos a regularização fundiária, mas não apenas isso. Tem de haver a regularização ambiental. Você vai documentar 50 ha de terra, mas se não fizer a regularização ambiental terá ganho um presente de grego”, opina.

A ideia do consórcio, segundo Vilson Salles, é um protagonismo do governador Confúcio Moura que no último Fórum de Governadores, no Amapá, levou a proposta para a pauta. “O consórcio possibilita a união e fortalece politicamente os governadores. Projeto como o da saída para o Pacifico precisa ser implementado”, diz.

Leia mais:
Governadores da Amazônia Legal vêm a Rondônia para definir criação de consórcio
Rondônia vai ao Fórum do Brasil Central como exemplo para mercado comum
Governadores da Amazônia Legal debatem problemas comuns em encontro no Macapá


Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Convênios, Economia, Fórum da Amazônia Legal, Governo, Legislação, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia


Compartilhe