Governo de Rondônia
Sábado, 31 de julho de 2021

REFERÊNCIA NACIONAL

Controladoria Geral do Estado é classificada entre as melhores do país com nível A1 em estruturas de controle e gestão

22 de janeiro de 2021 | Governo do Estado de Rondônia

A avaliação foi promovida pelo Banco Mundial em parceria com Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci)


O Governo de Rondônia, representado pela Controladoria Geral do Estado (CGE), foi avaliado com “Nível A1”, com uma das quatro melhores estruturas de controle e gestão no Brasil. A avaliação foi promovida pelo Banco Mundial em parceria com o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) e coordenada pela equipe de gerenciamento financeiro da Instituição nacional. A análise é feita periodicamente com variação de dois a três anos. Os modelos utilizados para levantamento seguiram padrões internacionais de controle e auditoria.

O levantamento colocou Rondônia entre os melhores do país em controles internos. Na análise, foi levado em consideração o ambiente de controle interno, através das coordenadorias, estabelecido em alta gestão, como ainda atividade de controle, gestão de riscos, emissões de relatórios e informações, entre outros.

Para Francisco Netto, controlador-geral do Estado, o principal motivo de Rondônia ter garantido “Nível A1” aconteceu a partir das medidas implementadas pelo governador, coronel Marcos Rocha, no que tange a instrumentos de governança, transparência – conforme diretriz do Governo no combate à corrupção – e também gestão de risco, especialmente no enfrentamento à pandemia. “O grande diferencial do Estado de Rondônia é o mecanismo de enfrentamento e combate à corrupção e estruturas de controle. Desde o primeiro dia da atual gestão, aspectos relacionados à gestão de risco, à transparência, à tramitação dos processos, tratamento de denúncias e planejamento estratégico foram colocadas em prática. Tudo isso tem dado a Rondônia esse protagonismo nacional e agora duas instituições internacionais reconhecem o sucesso”, acrescenta o controlador-geral do Estado.

A ideia, de acordo o chefe do Executivo, Marcos Rocha, é continuar avançando e Rondônia ser uma referência no país, em especial, no combate à corrupção. Vale ressaltar que o resultado da pesquisa foi veiculada, além do site do Banco Mundial, na página da Organização das Nações Unidas (ONU) Brasil, publicações que demonstram que o Estado está transcendendo as fronteiras e ganhando reconhecimento internacional.

Rondônia garantiu no ranking “Nível A1” por ambiente e atividades de controle, avaliação de risco, informação, comunicação e monitoramento

BASE DA PESQUISA

Os modelos de Estrutura de Controle Interno (COSO I) e Capacidade de Auditoria Interna (IA-CM) serviram como base para a avaliação. De acordo com o site do Banco Mundial, a análise, além de ter levado em destaque as estruturas dos Estados, observou elementos fundamentais em consonância às recomendações de “ambiente de controle, avaliação de risco, atividades de controle, informação, comunicação, e monitoramento”, bem como adoção de metodologia para auditoria interna.

Os resultados das pesquisas foram inseridas no indicador único, Índice Sintético de Controle Interno (ISCI), que avalia se a estrutura de controle interno está em consonância com modelos adotados. Vale lembrar que, o levantamento foi apurado por meio de questionários enviados às unidades federativas e verificados posteriormente. No total, 22 Estados e mais o Distrito Federal responderam o questionário.

O levantamento tem o “objetivo de conhecer sua qualidade e alcance, investigar as condições que promovem sucesso e fracasso da implementação e construir um modelo de Monitoramento e Avaliação, tanto do alcance quanto da qualidade do controle interno, além dos processos de avaliação interna deste controle”, conforme descrito na matéria veiculada no site do Banco Mundial.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Emanuelle Pontes
Fotos: Frank Néry
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Governo, Infraestrutura, Rondônia, Serviço, Sociedade, Tecnologia


Compartilhe