Governo de Rondônia
Domingo, 18 de agosto de 2019

EDUCAÇÃO

CRE realiza reunião para prevenir suicídios entre jovens em idade escolar

21 de maio de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Com o objetivo de discutir a prevenção de suicídios nos jovens em idade escolar, a coordenadora Regional de Educação de Rolim de Moura (CRE/Rolim de Moura)  professora Adriana Judite de Almeida, promoveu uma reunião nesta segunda-feira (20), em parceria com Conselho Tutelar , CRAS, Secretaria de Saúde, entre outros, para discutir a prevenção de suicídios nos jovens em idade escolar.

A prevenção de suicídio entre jovens em idades escolar foi debatido pela CRE

Em pesquisa feita nas escolas da regional da CRE/Rolim de Moura foi detectado um alto índice de grupo de risco entre adolescente e jovens, razão pela qual houve a extrema necessidade de unir força de todos os segmentos da sociedade civil organizada para prestar ajuda.

 As estatísticas do Sistema Único de Saúde (SUS) mostram que os casos subiram 12% em cinco anos no Brasil. Entre os adolescentes de 10 a 19 anos, o aumento foi de 18%. Nessa idade, eles estão enfrentando as primeiras frustrações. Se o pior acontece, o ambiente escolar sofre. E com círculos familiares e sociais cada vez menores, a escola é praticamente o único lugar de socialização dos jovens. Por isso, coragem: entender esse fenômeno e como ele afeta os adolescentes pode prevenir mortes e provocar discussões saudáveis.
No ano passado, o psicanalista Mário Corso recebeu um e-mail escrito por alunos de uma escola estadual de Passo Fundo (RS), sua cidade natal. Era um pedido de ajuda. Eles tinham ouvido uma colega dizer que queria se matar e pediam que Mário visitasse a escola para fazer uma palestra sobre suicídio e ajudar a garota. “Foi inusitado porque quem faz o convite, geralmente, são os professores ou a direção”, conta.

 O Brasil conta com uma Estratégia Nacional de Prevenção ao Suicídio, lançada em 2006 pelo Ministério da Saúde, e com um conjunto de instituições públicas e privadas que lidam sobre esse fenômeno. Mas o tema ainda não entrou na agenda das escolas, mesmo em meio a um cenário de aumento expressivo das taxas de suicídio em todas as faixas etárias, entre 2011 e 2016.O esforço de especialistas é compreender as razões do aumento de mortes desse tipo entre adolescentes e até crianças.


Fonte
Texto: Antônio Queiroz
Fotos: Divulgação/Adriana Judith de Almeida
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Evento, Governo, Municípios, Rondônia, Serviço, Sociedade


Compartilhe