Governo de Rondônia
Segunda, 23 de outubro de 2017

PREVIDÊNCIA

Discussões no III Fórum esclarecem servidores sobre novas questões previdenciárias

22 de setembro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

Da Segregação da Massa , passando pelo impacto que a Reforma da Previdência causará aos RPPS, os aspectos relevantes do sistema previdenciário brasileiro e gestão do Passivo Atuarial foram os temas de ontem (21) do III Fórum Previdenciário, evento organizado pelo Instituto de Previdência do Estado de Rondônia e que trouxe a Porto Velho profissionais especializados  em Previdência Social.

Foram quatro palestras com abordagens técnicas bem definidas, como a sobre Gestão do Passivo Atuarial, apresentada pelo atuário e professor Gustavo Carrozino, de Belo Horizonte, que de maneira clara e objetiva mostrou aos participantes a importância do Cálculo Atuarial para a saúde  financeira dos Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS).

Pontos de vistas opostos sobre a reforma da previdência, como a interferência da Secretaria de Nacional da Previdência nos RPPS,  foram expostos pela previdenciarista Iza Amélia Albuquerque, coordenadora do Instituto de Direito Previdenciário (IBDP)   Amazonas, que falou sobre a Segregação da Massa de Segurados sem perder a autonomia federativa   casuística e pelo coordenador geral de Normatização e Acompanhamento Legal da Secretaria de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Leonardo da Silva Motta,  cuja abordagem foi o Impacto da Reforma da Previdência nos RPPS.

Já a professora Magadar Costa Briguet, que atua como consultora de RPPS em São Paulo, discorreu sobre os aspectos relevantes do Sistema Previdenciário Brasileiro, apresentando  estudos de casos para exemplificação.

Gestores, servidores e conselheiros de Institutos de Previdência e de Fundações vão retornar a seus locais de trabalhos com uma série de conselhos e recomendações. Mizael Pereira Sampaio, tesoureiro do Instituto do município de Jorge Teixeira, destacou que o RPPS no qual trabalha tem 16 beneficiários, 13 aposentados e três pensionistas. Disse que entre as lições que leva para Jorge Teixeira é manter-se atento as peculiaridades do RPPS e transmitir o aprendizado aos demais colegas. “A complexidade é grande, mas saio daqui com muito mais conhecimento”. O   RPPS de Jorge Teixeira foi implantado a cerca de sete anos.

Vale do Anari enviou vários representantes para o III Fórum, entre eles as conselheiras Dezenir Ferreira, Cleuza Costa e Lucimar Dias. Para as duas primeiras, que  chegaram  ao Conselho recentemente tudo foi novidade e salientaram que têm grande responsabilidade para o sucesso do RPPS do Vale. Já Lucimar, está no Conselho há um pouco mais de tempo. Disse que ano passado participou do II Fórum e que  as discussões têm sido muito pertinentes. “A cada palestra melhora o  nosso conhecimento”.

Para fechar esta terceira edição do Fórum Previdenciário, que teve início na quarta-feira, duas abordagens importantes acontecem nesta sexta-feira, a palestra do professor Fábio Zambitte, que veio do Rio de Janeiro como tema da Reforma Previdenciária  no Serviço Público e os atuários da Caixa Econômica Federal, de Brasília, que apresentam os últimos estudos do Cálculo Atuarial do Iperon e outras abordagens.

Leia mais:
 Fórum aborda Previdência Complementar para o Serviço Público em Rondônia


Fonte
Texto: Alice Thomaz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Capacitação, Evento, Governo, Legislação, Previdência, Rondônia, Servidores


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube
YouTube