Governo de Rondônia
Sábado, 06 de março de 2021

EDUCAÇÃO

Educador acredita que doutores em psicologia minimizarão violência escolar e dificuldades de aprendizagem em Rondônia

23 de fevereiro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

MATÉRIA PATRULHA ESCOLAR EM 16.04.15 FOTOS ADMILSON  KNIGHTZ  (24)

Hoje, a polícia soluciona problemas; brevemente serão os doutores em psicologia

Educadores e pais se sentem confusos com problemas sociais que adentram os muros das escolas.  As maiores urgências a serem resolvidas são as dificuldades de aprendizagem e comportamento violento no âmbito escolar.

“Quando estiverem formados os primeiros doutores em psicologia, será possível atender a esse campo tão carente com estímulo à cultura pacífica”, previu hoje (24) o gerente de formação e capacitação técnica e pedagógica da diretoria geral de educação da Secretaria Estadual de Educação, Marcos Antônio Shreder da Silva.

Para o gerente os problemas das escolas têm sido “epidêmicos” e o doutorado em psicologia irá amenizá-los. Ele elogiou o incentivo dado pelo governo estadual, ao autorizar inicialmente cinco bolsas na Faculdade Católica de Porto Velho.

A dedicação dos futuros doutores a programas educacionais específicos e à análise da situação dos alunos permitirá minimizar dificuldades de aprendizagem, conhecidas por DAs.

“O problema é que até a identificação dessas dificuldades nos alunos, os índices de reprovação e evasão são constantemente elevados, especialmente no Ensino Fundamental”, queixou-se o gerente.

Segundo estudos feitos pela Seduc, os números de reprovação e evasão nas escolas estaduais de Rondônia já preocupam. Em 2012, o 6º ano reprovou 29,66% dos alunos, ocorrendo evasão imediata de 4,79%. No 7º ano, esses percentuais foram respectivamente 23,16% e 4,86%, e no Ensino Fundamental, 15,73% e 3,33%.

Os dados são do Projeto Avaliação da Aprendizagem nas Escolas de Rondônia: por que ainda falar e para que repensar?

A evasão no nível médio chegar a triplicar em comparação com o fundamental, alcançando 12,68% na média geral. O 1° ano é o mais crítico, com 15,53%,

A rede estadual de ensino apresenta atualmente alto índice de alunos com DAs. Eles são encaminhados para atendimentos especializados. Marcos da Silva exemplificou: Jaru, a 292 quilômetros de Porto Velho, teve mais de 70 alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dayse Mara de Oliveira Martins nessa situação.

No Projeto Melhoria da qualidade de ensino nas escolas da rede pública Marcos da Silva menciona alguns casos de violência em escolas estaduais e ensino fundamental e médio: Na Escola Ulysses Guimarães, em Porto Velho, duas alunas do ensino fundamental bateram em uma colega de 13 anos.

“Vivemos numa sociedade em rápida transformação e muitas situações nos obrigam a nova aprendizagem. Certamente haverá pleno entendimento em questões humanas, epistemológicas, psicológicas, cognitivas, éticas e sociais”, assinalou.

Conforme o gerente, doutores em psicologia têm a capacidade de desenvolver trabalhos de orientação profissional e vocacional; promover ações a respeito de sexualidade, ética, desenvolvimento humano, prevenção ao uso de drogas e agressividade.

“Acompanhados pelo corpo docente e pelos pais, esses profissionais podem elaborar e cumprir projetos pedagógicos e solucionar dificuldades dos alunos”, disse.

LEIA MAIS
Governo abre cinco vagas para doutorado em psicologia


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Admilson Knightz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Capacitação, Distritos, Educação, Governo, Inclusão Social, Infraestrutura, Justiça, Legislação, Rondônia, Saúde, Segurança, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe