Governo de Rondônia
Domingo, 08 de dezembro de 2019

DESENVOLVIMENTO

Efetivação da regularização fundiária em Rondônia é defendida pelo Executivo em audiência com produtores rurais

16 de setembro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Com o título, o produtor terá acesso a financiamentos e assim ele conseguirá aumentar a produção

Na manhã da segunda-feira, 16, ocorreu no auditório Amizael Gomes da Silva na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, audiência pública com o secretário Especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luiz Antônio Nabhan Garcia, o ouvidor nacional agrário do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária ( Incra), João Miguel Souza Aguiar, e o governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha, com objetivo de tratar da regularização fundiária em Rondônia com a cúpula do Governo Federal. 

‘‘A regularização fundiária é extremamente necessária para o estado de Rondônia porque o produtor sem título é quem financia sua própria produção. Com o título terá acesso a financiamentos e assim ele conseguirá aumentar a produção, gerar emprego e renda. São empresários do campo que precisam da nossa atenção. Além disso, quando a pessoa tem a propriedade da terra, ela cuida mais dessa terra. Então a questão de queimadas ilegais, invasões, tudo isso é resolvido com regularização fundiária,” destacou  Marcos Rocha. 

A audiência foi proposta pela Frente Parlamentar em Defesa da Regularização Fundiária Rural, da Câmara Federal, coordenada pelo deputado federal Lúcio Mosquini, juntamente com o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, no intuito de buscar parceria com o Governo Federal para avançar o desenvolvimento da regularização fundiária no Estado, contou com a presença de diversas entidades representativas do setor primário e dos agricultores. 

Para o produtor rural Lourival Ramiro de Oliveira, que mora na RO-257, no projeto Jatuarana, do município de  Ariquemes, que há mais de 30 anos vem trabalhando com recursos próprios para desenvolver a sua propriedade e até o momento ainda não tem o título definitivo, a audiência representa a oportunidade  de romper com os anos de espera. 

O título definitivo, além de dar segurança jurídica ao proprietário, proporciona facilidade na hora de buscar recursos para investimentos sendo para aquisição de máquinas, equipamentos e suprimentos.

 

“É muito bom para gente e para o estado. Não queremos nada de graça, tem que ser viável, e isso gera receita para o estado e para a união”, descreve Oliveira.  

 

O presidente da Assembleia legislativa, Laerte Gomes, espera que esta audiência seja um marco na questão mais importante do estado, que é a regularização fundiária.  “Somos vocacionados a produção e para produzir precisamos ter a documentação. Chegamos em Rondônia sob o lema “Integrar para não Entregar”. Os colonos receberam uma terra de boca e não de papel. Pessoas que vieram desbravaram e integraram, mas ainda estão sem os títulos definitivos.  Temos mais de 35 mil propriedades para regularizar já pacificadas. O estado está pronto para fazer isso. É só Governo Federal passar a responsabilidade para o Estado,que damos um jeito de economizar e levantar o dinheiro necessário”, enfatizou o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes. 

O governador tem alinhado junto ao governo federal, com os deputados federais e Assembleia Legislativa ações para avançar na documentação das terras rondonienses. Da parte do Executivo, Marcos Rocha anunciou, ainda, que irá dar condições para que a Superintendência Estadual de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat) possa dar celeridade a titularidade. 

Marcos Rocha elogiou a iniciativa do deputado federal Lúcio Mosquini, presidente da Frente Parlamentar de Assuntos Fundiários, que propôs a audiência pública, pois vai ao encontro com o interesse do executivo de construir um cenário econômico melhor para Rondônia ouvindo a população. ‘‘Daqui sairão ideias importantes para que esse impasse que se arrasta a tantos anos possa ser resolvido de fato’’, considera. ‘‘Vamos traçar objetivos para efetivar a regularização fundiária e, assim, ter segurança jurídica, econômica e social’’, reforça o secretário nacional, Luiz Antônio Nabhan Garcia.

Leia mais:

 Frente Parlamentar é criada em defesa da Regularização Fundiária Rural

Governo trabalha na preservação do patrimônio do Estado

 Reunião define repasse de verba de mais de R$ 2 milhões para regularização fundiária no Estado


Fonte
Texto: Dhiony Costa e Silva e Vanessa Moura
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Assistência Social, Brasil, Brasil Central, Cerimônia, Convênios, Distritos, Ecologia, Economia, Educação, Evento, Governo, Infraestrutura, Justiça, Meio Ambiente, Municípios, Piscicultura, Rondônia, Rondônia Rural Show, Serviço, Servidores, Sociedade, Tecnologia, Título Já, Transporte, Turismo


Compartilhe