Saúde - Em 10 meses, Heuro realizou mais de 35 mil consultas, cerca de 1,400 cirurgias e mais de 2.000 internações em Cacoal - Governo do Estado de Rondônia
Governo de Rondônia
Segunda, 20 de agosto de 2018

REFERÊNCIA EM SAÚDE

Em 10 meses, Heuro realizou mais de 35 mil consultas, cerca de 1,400 cirurgias e mais de 2.000 internações em Cacoal

14 de dezembro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

Todos os dias, 11 médicos prestam atendimento no Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal (Heuro). Ao todo, ao longo do dia, cinco clínicos gerais, um ortopedista, um cirurgião geral, um neurocirurgião, dois médicos visitadores e um anestesiologista ficam à disposição da população. Já no período noturno, com a redução no fluxo de atendimentos, seis médicos permanecem no plantão.

Dona Maria acompanha o filho Jailson e destaca atendimento dos profissionais

Além de Cacoal, o Heuro é responsável pelo atendimento de outros 33 municípios. Ao todo, esses 34 municípios de abrangência correspondem à uma população de aproximadamente 800 mil pessoas que tem no Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal uma referência em atendimento.

Como é o caso do paciente Jailson da Silva Vaca, do distrito de Porto Rolim de Moura do Guaporé, distante 270 quilômetros de Cacoal. No final de semana, o sitiante sofreu um acidente de moto e foi encaminhado pela secretaria municipal de Saúde de Alta Floresta D’Oeste para o Heuro. O rapaz, além de cortes profundos na perna, teve fraturas e precisou de um tratamento específico.

Acompanhando o filho em Cacoal, a mãe de Jailson só tem elogios ao Heuro. “Eu não conhecia aqui e achei tudo muito bom. É um hospital muito bonito, bem cuidado. A alimentação vem certinho para o meu filho e para mim, que estou aqui com ele. É uma comida muito gostosa. Os médicos atendem muito bem, os enfermeiros cuidam certinho do meu filho. Estou muito satisfeita”, destacou a dona de casa Maria Doralice Gomes da Silva.

Concluído o levantamento dos dez primeiros meses de 2017, de janeiro a outubro deste ano foram registradas 2.407 internações no Heuro, em Cacoal. Além disso, foram 4.568 atendimentos de urgência, com os pacientes permanecendo em observação por 24 horas. No Heuro, foram realizadas ainda 36.395 consultas neste mesmo período.

Outros números que surpreendem são os de cirurgias realizadas. De janeiro a outubro, foram 1.458 cirurgias de pequeno, médio e grande porte. Entre elas, estão 345 cirurgias ortopédicas, com fraturas expostas, 100 cirurgias neurológicas e 68 cirurgias vasculares.

Ao todo, o Heuro conta com 402 servidores, sendo 261 servidores públicos estaduais, 112 servidores municipais e o restante são servidores contratados pelo Governo de Rondônia, através de empresas terceirizadas, como é o caso dos sete médicos neurocirurgiões do  Instituto de Neurocirurgia e Neurologia da Amazônia Ocidental (Inao), referência em neurocirurgia em toda região norte e que prestam atendimento no Heuro. Além dos neurocirurgiões, o Heuro conta ao todo com 17 médicos clínicos gerais, 11 ortopedistas, sete cirurgiões gerais, cinco médicos anestesiologistas, sete cirurgiões buco-maxilo-facial, dois ginecologistas e dois médicos cirurgiões vascular.

O paciente Sidmar e a mãe Maria Aparecida agradecem os serviços prestados pela equipe do Heuro

O atendimento prestado pelos médicos, enfermeiros, técnicos e todos os servidores do Heuro tem feito a diferença e garantido elogios ao hospital. Maria Aparecida da Silva é dona de casa em Cerejeiras e pela primeira vez está no Heuro em Cacoal, onde acompanha o filho Sidmar Estevão de Oliveira.

Sobre a “nova” experiência em um hospital público, Maria foi só elogios. “Isso nem parece um hospital público. Nunca vi nada assim. Não sei o que os governantes fizeram aqui, mas estão de parabéns. Aqui o trem funciona, atendem a gente bem, nos tratam com carinho. Fora a alimentação que parece que a gente tá num restaurante. Meu filho recebe a comidinha dele aqui no quarto e eu vou no refeitório. Esses dias eu estava lá com a minha netinha e ela queria tirar foto pra dizer que a gente estava num restaurante chique”, divertiu-se dona Maria.

O filho Sidmar é morador de Pimenta Bueno e sofreu um acidente de trânsito. Sobre a “estadia” no Heuro em Cacoal, ele diz não ter do que reclamar. “Eu achava que seria muito difícil a minha estadia e recuperação aqui no hospital, mas estou sendo muito bem tratado. Não posso reclamar de nada”, completou.

De acordo com a diretora do Heuro, ao longo do dia são servidas seis refeições aos pacientes e acompanhantes. Além disso, a limpeza do hospital é feita regularmente. “Todos os dias, uma vez por dia a limpeza é feita nos setores administrativos, duas vezes por dia nos 111 leitos de internação. Além disso, sempre que necessário a limpeza é feita nas salas de observação, na recepção e na sala vermelha, que é a de urgência e emergência. Precisou de limpeza, as equipes estão lá”, garantiu a diretora Rose Kelly Tesch.

Para a diretora do Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal, muito mais dos que os serviços prestados pelo hospital, a climatização de todos os leitos, a qualidade das refeições servidas regularmente ou a realização de exames como raio-x, tomografia e exames clínicos, é o atendimento dos funcionários que fazem a diferença em um hospital.

“Nós entendemos que é num momento de dor e sofrimento que a pessoa chega ao hospital, por isso temos batido em cima desta tecla, para que os servidores se coloquem no lugar de quem procura o Heuro. Para que prestem um atendimento bom, sejam atenciosos e receptivos. É a qualidade do atendimento que torna uma instituição ainda melhor”, concluiu Rose Kelly Tesch.

Leia mais:

 Investimento em saúde pública em Rondônia ajuda prematuros a terem mais chances de sobreviver


Fonte
Texto: Giliane Perin
Fotos: Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Governo, Municípios, Rondônia, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe