Governo de Rondônia
Segunda, 27 de maio de 2019

SEGURANÇA

Empresários do segmento de veículos no município de Cacoal se reuniram com as polícias Militar e Civil para por em prática ações no combate a onda de estelionato

18 de fevereiro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Os criminosos estariam “comercializando” veículos das garagens de seminovos por preços mais atraentes

Empresários do segmento de veículos seminovos, no município de Cacoal se reuniram com as Polícias Militar e Civil para que sejam colocadas em prática ações enérgicas no combate aos criminosos. A onda de estelionato na compra de veículos seminovos tem deixado o município de Cacoal em total alerta. São várias as ocorrências registradas nesta modalidade do crime e têm preocupado os empresários do ramo de comércio de veículos seminovos da cidade.

A reunião ocorreu na última sexta-feira, 15, no 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), para que sejam traçadas as investigações em Cacoal. Os criminosos têm se aproveitado da identidade visual e propriedades digitais das empresas revendedoras para praticar os crimes de estelionato, através da internet.

O empresário do ramo de vendas de carros seminovos, Fernando Minervino, declarou a preocupação com a modalidade criminosa que coloca a segurança da população em perigo. “O golpe vem acontecendo em Cacoal, em Rondônia e no Brasil todo. Por isso o segmento de seminovos aqui de Cacoal se reuniu hoje com o comandante da Polícia Militar, os delegados da Polícia Civil para nos auxiliar, estamos em busca de orientações para nos fortalecermos e coibir os golpes”, explica o empresário.

O delegado de Polícia Civil, Edson Florência de Souza, confirmou durante a reunião que está havendo a utilização indevida de dados pessoais. De acordo com o delegado, foi de extrema importância a reunião realizada, no sentido de aproximar e manter um diálogo constante entre as autoridades policiais e os empresários prejudicados.

Segundo informações de empresários, os criminosos estariam “comercializando” veículos das garagens de seminovos por preços mais atraentes. Como as empresas são conhecidas e regularizadas, os clientes acabam confiando no negócio e é aí que mora o problema.

Reunião entre empresários, Policiais Militar e Civil busca medidas preventivas e alertar a população de Rondônia

“O que vem acontecendo é que os estelionatários pegam um carro do meu estoque, da minha loja, e vendem para uma pessoa. Um carro que custa 30 mil reais, eles oferecem por 15 ou 16 mil, e aí a pessoa não pensa duas vezes. Existem consumidores com a mentalidade de comprar mais barato para sair na vantagem”, relata Fernando Minervino.

Durante a reunião, foi argumentado sobre a importância de se produzir uma cartilha com orientações à sociedade. Além disso, será fortalecida a parceria entre empresários, Polícia Militar e Polícia Civil para coibir os crimes de estelionato.

O reflexo da reunião foi a discussão de estratégias para combater esse crime que tem deixado Cacoal em alerta. As autoridades policiais ressaltam ser de suma importância que o cliente veja e avalie o produto antes de efetuar qualquer tipo de pagamento, não importa o motivo apresentado pelo vendedor. É por isso que todos os empresários, além das Polícias Militar e Civil, que se reuniram em Cacoal são unanimes em aconselhar: não comprem e não façam nenhuma transação via internet, na pressa, principalmente se o veículo estiver abaixo do preço de mercado.

De acordo com os empresários, algumas pessoas já perderam mais de 40 mil reais, caindo neste golpe. “Alguns tem sofrido grandes perdas, mas o que mais tem acontecido é que o cliente é induzido a fazer uma transferência de R$1.500,00 ou R$2.000,00, com a desculpa de garantir o negócio e, quando chega na loja, vê que o carro não existe e que caíram em um golpe. Isso é o que mais tem acontecido, por isso reforçamos, não faça nenhuma transação antes de ter certeza de que o carro realmente existe e que está à venda pelo preço anunciado. Antes de fazer qualquer transação, vá até a revendedora, converse com a equipe da empresa, certifique-se que o carro realmente existe e o valor real dele”, reforça o empresário Valdecir de Souza Andrade.

Leia mais:

 Alunos do Curso de Formação de Sargento doam sangue em Cacoal


Fonte
Texto: Giliane Perin e Paulo Leal
Fotos: Jeferson Mota e Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Segurança


Compartilhe