Governo de Rondônia
Sexta, 26 de fevereiro de 2021

BINACIONAL

Encontro em Rondônia fortalece projeto para desenvolvimento com bolivianos

31 de março de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Mesa Técnica de negociações Rondônia-Beni-7

Encontro aconteceu no Palácio Rio Madeira

Delegações de Rondônia e departamento boliviano do Beni delinearam, nesta quinta-feira(31), em Porto Velho, pontos em comum de um projeto de intercambio e desenvolvimento que está em andamento. Temas como educação, comércio, agricultura e pecuária foram explanados como itens que podem ser executados atendendo a interesses das partes.

O encontro encerra nesta sexta-feira (1), com nova rodada de debates e anúncio da carta de compromissos resultante dos trabalhos.

Os entendimentos entre representantes desta região do Brasil e Bolívia, na busca pela satisfação de interesses comuns dos dois povos, foram iniciados há cerca de 30 anos e reforçados em 2013, no primeiro mandado do governador Confúcio Moura.

Diversos encontros foram realizados até a consolidação da Mesa Técnica de Negociações Permanentes Rondônia-Beni, que opera com o conceito de irmandade, uma vez que trata de povos vizinhos e que mantém boas relações.

As gestões entre os dois países são conduzidas pelo vice-governador Daniel Pereira, que também preside a reunião que acontece no Palácio Rio Madeira. A ele cabe os contatos que envolvem as autoridades e, até mesmo, o Palácio Itamarati que trata das relações diplomáticas.

Na reunião iniciada nesta quinta-feira, a delegação de Rondônia apresentou o potencial produtivo do cacau, suas tecnologias e possibilidades de comércio com os bolivianos.

O técnico Alberto Quintans, da Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira), mostrou que o órgão tem seu forte na tecnologia e que estes estudos podem ser partilhados para o desenvolvimento da parceria com os bolivianos.

Quintans destacou que o Brasil ainda é dependente da exportação de cacau, produto que apresentará forte demanda no futuro. Para o técnico, Rondônia deve explorar o potencial com as variedades mais produtivas. Ingrid Zebala, secretária da governadoria do Beni, disse que interessa à sua administração ampliar a produção e a tecnologia brasileira, como também a avanços na industrialização e comércio.

Os representantes de Rondônia também mostraram que a navegação fluvial é uma frente que pode favorecer a exportação dos produtos bolivianos; que há iniciativas avançadas para promover a difusão dos dois idiomas na região de fronteira; e que na área de saúde há um grande projeto social que será desenvolvido através do barco-hospital construído recentemente para atender os ribeirinhos dos dois países.

No item estradas, os bolivianos mostraram mais avanços. A rodovia que facilitará o trânsito a partir do município de Costa Marques já foi licitada pelo governo de Evo Morales e as obras devem iniciar logo.

Do lado brasileiro, ainda há limitações legais que impedem o progresso da parceria. A estrada de acesso ao porto em Costa Marques e a liberação operacional da balsas para cruzar o rio Guaporé e concluir a ligação entre os dois países sofre restrições.

Segundo Ezequiel Neiva, diretor-geral do Departamento Estadual de Estradas, Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), uma dos obstáculos envolve a autorização do Exército brasileiro, que resiste a construção de uma rodovia na área do Forte Príncipe da Beira. Há uma alternativa: fazer uma estrada sem passar por Costa Marques. Ainda estão em estudos formatos de adaptação às necessidades do projeto.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Convênios, Economia, Educação, Governo, Infraestrutura, Piscicultura, Rondônia, Saúde, Segurança, Tecnologia, Transporte, Turismo


Compartilhe