Governo de Rondônia
Sexta, 20 de setembro de 2019

MOBILIZAÇÃO

Escolas da rede estadual do Vale do Jamari capacitam alunos para serem multiplicadores no combate ao Aedes aegypti

29 de fevereiro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Com a ideia de transformar os alunos em multiplicadores da informação sobre o combate à dengue, chikungunya e zika vírus, em casa e nos bairros onde moram, os professores da rede estadual do Vale do Jamari orienta os jovens por meio de atividades extracurriculares, como  desenhos, debates, elaboração de textos, filmes, peças teatrais e mobilizações nas ruas.

Alunos da Escola Migrantes participaram de mobilização nas ruas de Ariquemes

Alunos da Escola Migrantes participaram de mobilização nas ruas de Ariquemes

Na última semana, os alunos da Escola Migrantes, em Ariquemes, acompanhados por professores, realizaram pit stop em uma das principais avenidas da cidade entregando panfletos  explicativos aos condutores de carros e motos.

O combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegypti é uma preocupação do governo estadual, que envolve todas as secretarias, a exemplo da Educação (Seduc), que trabalha com ações educativas, orientando e transformando os jovens cidadãos em multiplicadores das informações em todas as escolas.

A coordenadora de Educação de Ariquemes, Nuria Sagué, destacou o incentivo do governador Confúcio Moura na realização de campanhas educacionais com a temática combate à dengue, chikungunya e zika vírus nas regionais.

“Pretendemos eliminar de nosso estado essa ameaça, pois o que está em jogo é a saúde de todos” afirmou a coordenadora Nuria.

Segundo ela, a escola é um ponto chave no processo de conscientização, e é por meio dos alunos que os pais e toda comunidade serão conscientizados. “O nosso objetivo é compartilhar responsabilidades com os nossos alunos, professores, servidores e a comunidade escolar em geral”, enfatizou.

Além do pit stop realizado por alunos da Escola Estadual Migrantes, as demais unidades também estão desenvolvendo ações de combate ao mosquito. É o caso do Centro Estadual de Jovens e Adultos de Ariquemes (Ceejaar), que promoveu o dia “D”, quando alunos e professores foram buscar nas imediações do prédio da escola possíveis focos do mosquito.

Ainda segundo Nuria Sagué,  as atividades continuam uma vez que a ameaça é constante. “As escolas estarão trabalhando a temática diariamente, com atividades em sala sobre o tema, como debates, produção de texto, confecção de cartazes, reuniões com os pais, entre outras atividades”, reforçou.


Fonte
Texto: Suelly David
Fotos: Stanysmar Senna Brito
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Educação, Evento, Governo, Inclusão Social, Informativo, Interno, Legislação, Lei da Informação, Municípios, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe