Governo de Rondônia
Sexta, 14 de maio de 2021

VOLTA ÀS AULAS

Escolas estaduais recebem alunos para o primeiro dia de aula em 2015

03 de fevereiro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Professores e alunos na Instituto Carmela Dutra participam de apresentações musicais no primeiro dia de aula

Professores e alunos na Carmela Dutra participam de apresentações musicais no primeiro dia de aula

Com recepções calorosas e programações dinâmicas, as escolas estaduais de Rondônia receberam os alunos para o primeiro dia do ano letivo de 2015 nesta terça-feira (3). São aproximadamente 250 mil estudantes retornando às aulas, de acordo com a Subgerência de Avaliação e Estatística da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Pais, alunos e funcionários das unidades escolares torcem para um ano letivo próspero e produtivo.

Os mais 900 alunos do período da manhã do Instituto Estadual de Educação Carmela Dutra, em Porto Velho, foram recebidos com música neste primeiro dia de aula. A diretora da escola, Vera Lúcia Borges, informou que os alunos se reuniram no pátio para que as normas da instituição e os professores fossem apresentados a eles. Nas salas de aula, o clima de descontração seguiu com aulas dinâmicas e interativas. Ao final do dia, os professores, com a ajuda dos alunos, encerram o primeiro dia com apresentações musicais.

Vera explica que todos os anos a equipe técnica e pedagógica da escola prepara uma recepção diferenciada e que, na parte da tarde, a programação continua com uma banda musical. “É uma maneira de começar o ano letivo de forma mais leve e tranquila. Os alunos novatos aproveitam para conhecer os professores, as dependências da escola e se enturmar com os outros alunos”, comenta.

Foi assim para Pedro Gabriel, aluno do 9º ano do ensino fundamental. O garoto de 14 anos conta que foi transferido da Escola Estadual Castelo Branco e é o primeiro ano no Carmela Dutra. “Eu que pedi para minha mãe me transferir”, diz rindo. Para Pedro, a adaptação na nova escola vai ser tranquila, pois já tinha amigos na instituição, que também ajudaram na escolha da troca de escolas.

Matheus Henrique espera que passar na média e seguir nos seus projetos de robótica

Matheus Henrique espera que passar na média e seguir nos seus projetos de robótica

Há três anos no Carmela Dutra, o aluno Matheus Rodrigues lembra que a escola sempre faz este tipo de cerimônia para dar boas vindas aos estudantes. “Eu acho que deixa o clima mais calmo para o primeiro dia de aula”, garante o garoto de 13 anos, que atualmente estuda no 8º ano do fundamental.

A expectativa para o ano letivo de 2015 de Matheus representa a opinião da grande maioria dos alunos: passar por média. No entanto, ele vai além. “Participo de um projeto de robótica e pretendo me empenhar mais para participar de mais concursos”, anseia.

Comemorando 90 anos de criação, a Escola Estadual Barão do Solimões recepcionou os alunos para este novo ano letivo de forma tranquila. “Durante o dia, grupos de novatos são levados para conhecer os espaços da escola e se familiarizar com a instituição”, diz diretor Marcelo Lima.

A ansiedade da volta às aulas não estava apenas nos alunos. Alguns pais chegaram bem cedo para levar os filhos às salas e conhecer os professores. Uma mãe, Gláucia de Souza, que chegou bem antes das 7h30 para evitar o trânsito e acompanhar o primeiro dia de aula da filha que estuda no 8º ano do fundamental. “É importante acompanhar o contidiano da escola. Conhecer o diretor, os professores e ter noção de como aquilo está atingindo a educação dos nossos filhos”, pondera.

Com dois filhos na Barão do Solimões – uma no 7º ano do ensino fundamental e o outro na Educação para Jovens e Adultos (EJA), Lionidice Shockness estava esperando a filha, desde 11h30, na saída da aula. A mãe diz que é uma forma segura de levar e buscar na porta da escola. “Eu tenho mais segurança em esperar ela aqui até sair”, conta.

Alunos novatos são apresentados às dependências da Escola Barão do Solimões

Alunos novatos são apresentados às dependências da Escola Barão do Solimões

“Há duas visões da volta às aulas: uma do aluno e a outra do mestre”, afirma o professor de história da Escola Estadual Estudo e Trabalho, Andreilto Lopes, que sentiu a receptividade dos alunos acima do esperado no primeiro dia de aula na escola.

O professor explica que o primeiro contato com os estudantes foi positivo, com aulas dinâmica misturando sentimento de acolhimento e descontração. “Das listas de frequência que eu tenho, não faltou ninguém”, lembra Lopes sobre a grande quantidade de alunos nesta terça-feira.

Na sala da professora Rosângela Porfiro não foi muito diferente. “Sala lotada”, afirma. Desde 2011 na Estudo e Trabalho, Rosângela que leciona português, espanhol e artes, ressaltou que o primeiro dia de aula é um momento para conhecer o aluno e vice-versa. “Mesmo com bastante alunos, está sendo uma volta tranquila, sem tumulto”, comenta.

Estudantes compareceram em peso no primeiro dia de aula na Escola Estudo e Trabalho, segundo os professores

Estudantes compareceram em peso no primeiro dia de aula na Escola Estudo e Trabalho, segundo os professores

Atrasos

Algumas escolas estaduais de Porto Velho poderão sofrer atrasos no início do ano letivo devido a reformas ou reparos nas suas instalações, entretanto as aulas deverão ser retomadas entre quinta-feira (5) e segunda-feira (9).

Os pais que têm seus filhos matriculados nas instituições que não começaram as aulas nesta terça-feira (3) foram previamente informados pela Coordenadoria Regional de Educação (CRE) da capital. “No total, são cinco escolas que tiveram esses pequenos atrasos, mas que não afetarão no calendário escolar”, informa a coordenadora da CRE, Irany Oliveira.

Chamada escolar

De acordo com a Gerência de Tecnologia da Informação, a chamada escolar estadual, que encerrou na sexta-feira (30), disponibilizou cerca de 34 mil vagas nas escolas de todo o Estado. Irany explica que ainda há vagas em algumas unidades escolares da capital, como as escolas Samaritano e John Kennedy.

“Para aqueles pais que não conseguiram garantir uma vaga para o seu filho em alguma escola, pedimos que procure a CRE de Porto Velho para localizarmos uma vaga. A prioridade é não deixar nenhuma criança fora da escola”, orienta Irany.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Halex Frederic
Fotos: Chapinha
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Governo, Rondônia


Compartilhe