Governo de Rondônia
Sábado, 19 de junho de 2021

PESQUISA

Fapero anuncia seminário para junho e chama selecionados para iniciação científica

15 de maio de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Desenvolvimento se faz com ciência é o slogan do 1º Seminário de Avaliação Parcial do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) que a Fundação Rondônia de Amparo à Pesquisa, Ciência e Tecnologia (Fapero) promoverá nos dias 10 e 11 de junho próximo, com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e Fundação Oswaldo Cruz Rondônia.

Serão avaliadas 17 propostas de pesquisas contempladas, cuja consolidação deverá ocorrer em 2016. Entre as principais pesquisas no estado destacam-se as que investigam raiva humana, leishmaniose, hepatites virais, saúde odontológica e dengue em presídios.

“O PPSUS fomenta a pesquisa em saúde nos estados, visando ao desenvolvimento científico e tecnológico, porém, atende às peculiaridades e especificidades de cada um, como é o caso de Rondônia”, disse nesta sexta-feira (15) o presidente da Fapero, Francisco Elder Souza de Oliveira.

Paralelamente ao seminário, a Fapero oferecerá uma oficina em parceria com a Sesau, Universidade Federal de Rondônia, faculdades particulares, integrantes dos conselhos federal e estadual de saúde, representantes de órgãos públicos e instituições, na qual são esperados cerca de cem participantes.

Conforme o presidente, os parceiros são responsáveis por detectar experiências e prioridades nessa área. “Dela teremos indicações para o próximo edital que será lançado no máximo até o mês de setembro”, comentou Francisco de Oliveira.

Francisco Elder, da Fapero

Francisco Elder, da Fapero

Das conquistas da Fapero desde 2014, o presidente destacou algo inédito: o Sistema de Gerenciamento conhecido por SIG, a custo zero, pelo qual pesquisadores do interior poderão entrar no sistema, online, preenchendo cadastro e submetendo os projetos. Na sequência, o sistema procede a análise legal e os interessados acompanham a aprovação ou recusa dos projetos.

“Isso se deve à vontade e à realização do governador Confúcio Moura, que tira a ciência do anonimato no estado; isso nunca havia ocorrido em Rondônia”, elogiou Oliveira.

A Fapero convocou esta semana alunos bolsistas classificados para a Plataforma Carlos Chagas, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Eles participam do Programa de Iniciação Científica Júnior. Com cinco bolsistas, Ariquemes lidera a segunda chamada vinculada ao Instituto Federal de Rondônia; Ji-Paraná está em segundo lugar, com quatro, e em terceiro Cacoal, com dois.

Segundo Oliveira, o proponente orientador tem prazo de 30 dias, improrrogáveis, para se dirigir à sede da Fundação, na Avenida Presidente Dutra nº 3400 [Bairro Caiari], a 30 metros do Palácio Presidente Vargas, em Porto Velho.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Esio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Capacitação, Convênios, Edital, Educação, Evento, Governo, Legislação, Rondônia, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe