Governo de Rondônia
Domingo, 25 de agosto de 2019

EXPOSIÇÃO

Festival trouxe artes visuais para o Museu da Memória

19 de novembro de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

As artes visuais ocuparam o Museu da Memória Rondoniense com a Exposição Vitrines, que integrou a programação do IV Festival Unir Arte e Cultura em parceira com a Fundação Cultural do Estado de Rondônia (Funcer) e Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel),  entre os dias 6 e 9 de novembro, com participação de diversos artistas e suas produções como pinturas, desenhos, fotografias, artesanatos, instalações, performances, entre outras.

Geraldo Cruz, diretor substituto  disse que o Museu é um espaço aberto às manifestações culturais e as artes visuais é uma delas. “A história viva hoje será a nossa memória de amanhã e o festival é um evento que mereceu todo nosso apoio, a Funcer e toda administração está aberta para tudo que é importante em nossa cultura. A universidade deve estar sempre atenta e olhar para a comunidade onde está inserida, estamos falando de futuros professores de arte que irão formar crianças e jovens para um olhar crítico, estimulando a criatividade do povo de Rondônia que é maravilhosa”, destacou Geraldo.

A artista brasiliense Cris Silva que concebeu o espaço “Manualidades da Chrys” trabalhou com técnicas acessíveis e de baixo custo, contou que a partir de sua seleção para o festival iniciou estudos que levou à exposição. “Através de pesquisas na internet, resolvi trabalhar com barbante e cartonagem, placas em pvc com aplicação de fotografias e o meu foco nessa última técnica foi trazer imagens de manifestações democráticas ocorridas nos últimos meses, já o trabalho com reciclagem de garrafas trago o tema feminilidade, também a técnica em lettering trazendo frases motivacionais”, explicou Cris. Outra importante peça do espaço foi um tapete em crochê, onde cada visitante pôde deixar uma mensagem.

A artista Cris Silva e integrantes da equipe do IV Festival UNIR Arte e Cultura

Dennis, estudante de teatro e jornalista considera importante visitar exposições para melhorar o trabalho artístico e de comunicação trazendo reflexões sociais. “Todos que gostam de arte, também devem debater sobre esse momento que considero crucial para as artes e a comunicação no Brasil. Trazer o olhar para o que é produzido dentro da universidade é essencial e o festival integra os resultado de processos criativos para o conhecimento da comunidade fora dos campus”, pontuou.

Marcelle Pereira,  pró-reitora e coordenadora da área Cultura UNIR declarou que o objetivo é aproximar a universidade cada vez mais da arte, da cultura, das pessoas fazendo uma conexão com a produção do estado. “Foram mais de 150 atividades inscritas entre teatro, música, dança, performances, oficinas, minicursos, exposições e estamos contribuindo na articulação entre os espaços culturais e a produção da cultura e da arte em Rondônia”, disse. A coordenadora também comentou sobre a parceria entre governo, município, voluntários, artistas, produtores culturais que acreditam na capacidade de fomentar a arte e a cultura que forma essa grande rede de fortalecimento.

Fabiano Barros, presidente Funcer falou da importância do festival e das atividades dentro do Museu da Memória Rondoniense. “Parabenizo a cada um que colaborou com a organização das atividades, estamos felizes em receber artistas, acadêmicos e o público para compartilhar tantos momentos que a arte pode proporcionar, desejamos que a próxima edição seja tão rica quanto essa”, discursou o presidente.


Fonte
Texto: Uill Alves
Fotos: Uill Alves
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Cultura, Cursos, Evento, Governo, Rondônia


Compartilhe