Governo de Rondônia
Quarta, 22 de maio de 2019

ANEMIA CRÔNICA

Fhemeron recebe assessoramento sobre atenção às pessoas com Talassemia em Porto Velho

27 de junho de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

As execuções de ações, manuais, protocolos e diretrizes clínicas para atendimento às pessoas com Talassemia (forma de anemia crônica) foram amplamente discutidos na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron) durante assessoria desencadeada na manhã de terça-feira, dia 26, por equipe técnica da Coordenação Geral de Sangue e Hemoderivados (CGSH) DAET/SAS/Ministério da Saúde, tendo como representantes a bióloga e doutora em genética, Silma Melo, e a Técnica Administrativa Carmen Solange.

Encontro aconteceu nesta terça-feira, 26, em Porto Velho

Participaram das explanações profissionais da área de enfermagem, bem como as médicas hematologistas Ana Carolina e Daniele Fontes. Durante o encontro, foram colocados em discussão debates envolvendo temas como: Área de Assessoramento Técnico às Talassemias na CGSH/DAET/SAS/MS, Pilares do Tratamento: Transfusão (sangue fenotipado, filtro de leucócitos), Quelação de Ferro e Adesão ao Tratamento,

Conforme destacado, o Ministério da Saúde tem mantido o foco para o diagnóstico e tratamento das talassemias, reforçando o conhecimento e treinamento destinados aos profissionais de saúde para que possam atuar na promoção, prevenção, tratamento e reabilitação das pessoas que têm a doença. A talassemia é um tipo de anemia hereditária, transmitida de pais para filhos, e que faz parte de um grupo de doenças do sangue chamadas hemoglobinopatias (doença da hemoglobina). Assim, as pessoas afetadas por esta doença têm anemia constante, e os sintomas apresentados variam de acordo com o tipo e gravidade da talassemia.

Segundo argumentou a médica hematologista Ana Carolina, trata-se de mais uma visita da equipe do Ministério da Saúde, visando manter os profissionais da Fhemeron atualizados, bem como acompanhar as ações que estão sendo desenvolvidas para melhor atender na questão do tratamento e acompanhamento dos pacientes com talassemia.

“Estamos constantemente recebendo a visita de técnicos do Ministério da Saúde que acompanham e assessoram as atividades realizadas pela Fhemeron. As responsabilidades são muitas e estamos sempre atentos às demandas. Vale ressaltar a importância desses intercâmbios de experiências de discussão de casos clínicos e capacitação de equipes visando o diagnóstico clínico que garantam maior assistência a essas pessoas”, enfatiza Ana Carolina.


Fonte
Texto: Paulo Ricardo Leal
Fotos: Paulo Ricardo Leal
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Saúde


Compartilhe