Governo de Rondônia
Segunda, 10 de dezembro de 2018

Frigorífico de Espigão abate 50 mil aves por dia

02 de julho de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

ave (1)

São mais de 360 empregos diretos gerados no frigorífico e cerca de 600 em diferentes setores da empresa

Rondônia possui as características ideais para a produção de frango. O clima quente e bastante úmido da Amazônia favorece a criação de aves em larga escala.

O mais moderno frigorífico de aves do estado está instalado no município de Espigão do Oeste. A planta industrial pertence ao grupo paranaense Globoaves, que abate cerca de 50 mil aves por dia na unidade rondoniense.

São mais de 360 empregos diretos gerados no frigorífico e cerca de 600 em diferentes setores da empresa. O total de postos de trabalho em toda a cadeia produtiva chega a quase dois mil.

ave (2)

A indústria produz 14 cortes especiais de frangos, que são abatidos e passam por diferentes processos industriais

“Praticamente todos os trabalhadores do frigorífico moram em Espigão”, diz o chefe de produção Valdeci, que trabalha na empresa desde o seu início, há quase 15 anos. “Comecei trabalhando no chão de fábrica e passei por todos os setores. Quem tem cargo de chefia deve conhecer todas as áreas da produção”, opina.

A indústria produz 14 cortes especiais de frangos, que são abatidos e passam por diferentes processos industriais, antes de serem congelados e distribuídos para estabelecimentos de Rondônia, Acre e Amazonas.

ave (15)

As galinhas poedeiras pertencem às raças americanas Cobb Vantress e Cobb Slow

A Globoaves também produz diariamente cerca de 90 mil ovos nas unidades de matrizes, nos municípios de Cacoal e Nova Estrela. O grupo é o principal fornecedor de ovos do país e chega a exportar parte de sua produção.

“Integrados”

Além de abastecer o mercado consumidor, parte da produção de ovos é destinada à moderna incubadora instalada ao lado da fábrica de Espigão.

A incubadora é responsável por gerar milhares de pintinhos de um dia, e que são fornecidos para os mais de 80 aviários de produtores parceiros – mais conhecidos como “integrados”, que cuidam da engorda das aves.

ave (12)

Lucindo Sotelli Carneiro, de Rolim de Moura, produz 34 mil frangos a cada período de 41 dias

Um desses produtores é Lucindo Sotelli Carneiro, de Rolim de Moura. Ele produz 34 mil frangos a cada período de 41 dias. Em média, cada ave deixa a granja pesando 2,5 quilos.

Tecnologia

Todo o processo é automatizado. O médico veterinário Leandro André Bona, da Globoaves, explica como funciona o sistema. “A programação do computador é feita uma única vez, quando chega o lote na propriedade. O sistema se encarrega do resto”, diz.

ave (11)

Todo o processo é automatizado, explica o médico veterinário Leandro André Bona, da Globoaves

Com a automatização, detalhes importantes como temperatura, umidade, ventilação e iluminação são programados antecipadamente. “À medida que os frangos crescem esses itens mudam. A temperatura vai baixando, assim como a luminosidade, tudo de acordo com a nossa programação”, diz Leandro.

Além da assistência técnica, a Globoaves fornece a ração e os pintinhos. Na propriedade do seo Lucindo, cada lote consome cerca de 130 toneladas de ração. Por dia, são mais de 2,7 litros de água.

ave (13)

Na propriedade de Lucindo cada lote consome cerca de 130 toneladas de ração

A estrutura tem área interna de 2,4 mil metros quadrados. Tudo é construído para consumir o mínimo possível de energia elétrica, que é o item de maior peso no custo final do produtor.

“O modelo que adotamos usa o conceito de pressão negativa, que faz com que o ambiente interno esteja sempre com temperaturas mais amenas e com maior umidade em relação ao ambiente externo, com menor consumo de energia”, diz Leandro.

Empreendedor

O principal parceiro individual da Globoaves em Rondônia é o empresário Nério Bianchini, de Cacoal. E mesmo com todo sucesso obtido ao longo de décadas, em diferentes atividades empresariais, como ecoturismo, hotelaria, madeiras e materiais para construção, Nério afirma ter um carinho especial pela produção de aves. Em sua propriedade, Nério produz cerca de 100 mil frangos a cada 41 dias.

ave (16)

O principal parceiro individual da Globoaves em Rondônia é o empresário Nério Bianchini, de Cacoal

“Estamos produzindo alimentos para as pessoas e gerando empregos para muitas famílias do nosso estado, por isso não abro mão desse negócio”, diz. “É uma fábrica de ovos e de carne”, resume.

Mas a maior parceria do empreendedor está na estrutura de matrizes, arrendada para a Globoaves. São nove galpões, separados em grupos de três e intercalados por áreas de reserva florestal.

Tudo é construído para preservar a sanidade animal e garantir o espaço de tempo correspondente ao “vazio sanitário” – de seis meses, em média, após cada período de dois anos, que corresponde ao período produtivo das matrizes.

As galinhas poedeiras pertencem às raças americanas Cobb Vantress e Cobb Slow. “Elas são mais resistentes ao clima, além de serem ótimas fornecedoras de peito e coxas, que são as partes mais apreciadas pelos consumidores”, lembra o responsável técnico da unidade de matrizes de Cacoal, Inildo Vieira.

Somadas as unidades de Cacoal e Nova Estrela, são mais de 120 mil matrizes, que fornecem cerca de 90 mil ovos e 50 mil pintinhos todos os dias.

Investimento

O investimento do produtor para construir um aviário moderno, nos moldes das propriedades visitadas pela reportagem, é de aproximadamente R$ 500 mil.

Os recursos podem ser obtidos diretamente por instituições financeiras, como o Banco da Amazônia e o Banco do Brasil. Os juros ficam em torno de 3,5% ao ano.

Descontados os gastos com energia elétrica, manutenção do aviário e salários dos funcionários, os lucros ficam na faixa de 1% ao mês.

Governo

No final de junho, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, esteve visitando o frigorífico de Espigão do Oeste. Ele ouviu reivindicações do setor e se comprometeu a buscar a liberação de novos recursos das instituições para o financiamento dos produtores.

aves_0665-370x246

No final de junho, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, esteve visitando o frigorífico de Espigão do Oeste

De acordo com o secretário da Agricultura de Rondônia, Evandro Padovani, o governo está tomando todas as medidas para fortalecer o crescimento da produção de aves no estado.

“Somos autossuficientes na produção de milho e temos uma indústria esmagadora para a produção de farelo, em Vilhena, que é o principal insumo para a ração do frango”, lembra o secretário da Seagri.

“Além disso, o estado elevou a alíquota do frango que é trazido de fora, para garantir os empregos para a indústria e os produtores do nosso estado”, afirmou. “A mais recente medida foi adotada há poucos dias pelo governo, para facilitar a emissão da licença ambiental para os aviários e armazéns, através da Sedam”, concluiu Padovani.


Fonte
Texto: Sandro B. André
Fotos: Sandro B. André
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Indústria


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube