Governo de Rondônia
Quinta, 05 de agosto de 2021

Fundo inglês financiará projetos de agricultura de baixo carbono em Rondônia

11 de junho de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

bid_1005Um acordo para cooperação técnica e formação de um Comitê Técnico Estadual para o desenvolvimento do projeto “Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil” foram discutidos nesta terça-feira, 10, em reunião do secretário Evandro Padovani, da Seagri, com representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O projeto é financiado pelo Fundo Internacional para o Clima (ICF), do Departamento para o Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (DEFRA) do Governo Britânico. Tem como executor o BID e a Assessoria de Gestão Estratégica (AGE), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O objetivo deste projeto é implementar um programa de recuperação de florestas e pastagens degradadas, através da restauração de 41.560 hectares de terras degradadas em sete estados estratégicos, situados nos biomas da Amazônia (Rondônia, Pará e Mato Grosso) e da Mata Atlântica (Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Bahia).

O banco deverá financiar entre 20% a 100% do valor de cada projeto, conforme a categoria dos produtores, do teto do custo de projetos de investimento individuais (PI) de pequenos e médios produtores. Estas propostas devem descrever as tecnologias de agricultura de baixo carbono e restauração ambiental a serem implementadas.

“A meta deste financiamento condicionado é criar incentivos para que estes produtores acessem o crédito rural existente no país, uma das condições para elegibilidade da PI, para contratação de financiamentos vinculados à adoção de tecnologias de baixa emissão de carbono e preservadoras do meio ambiente”, diz Everaldo Almeida, coordenador do Bioma Amazônico do BID.

Financiamento

Rodrigo Bezerra, representante do BID no Brasil, explica como o projeto irá se desenvolver em Rondônia.”O produtor que quiser participar do projeto receberá um acompanhamento técnico para o desenvolvimento de seus projetos individuais. Depois, o produtor buscará dentro das linhas de crédito disponíveis, os recursos para adequação de suas propriedades dentro do programa. Assim que receber o financiamento e for elegível, o produtor rural começará a receber o pagamento proporcional ao serviço ambiental prestado pela propriedade”, explicou Bezerra.

Para o secretário Padovani, esta é mais uma alternativa para o produtor agregar valor às suas atividades. Além de diversificar a produção, a agricultura familiar será estimulada, e o produtor poderá aprender novas práticas de desenvolvimento aliadas à preservação ambiental, de maneira sustentável. “É muito importante quando somos incluídos em projetos dessa magnitude, isso mostra que Rondônia está participando do desenvolvimento do país. No estado, serão 10 municípios contemplados”, diz Padovani.

Também participaram da reunião, o superintendente federal de Agricultura em Rondônia, Valterlins Calaça; o superintendente da Ceplac, Cacildo Viana da Silva; e a coordenadora de Desenvolvimento Agropecuário e Aquícola da Seagri, Ilce Santos Oliveira.

 

 

 


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Dhiony Costa e Silva - Pré-edição: Sandro André/Assessoria Seagri
Fotos: Dhiony Costa e Silva
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Meio Ambiente


Compartilhe