Governo de Rondônia
Quarta, 16 de outubro de 2019

MEIO AMBIENTE

Goma-resina, produto da floresta plantada, ajuda a aumentar renda do produtor em Rondônia

18 de novembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Extração da goma resina

Extração da goma resina

O plantio de pinus, cultivado na região Sul de Rondônia, especialmente em Vilhena, favorece o aumento de renda do produtor rural não apenas com a comercialização da madeira mas também com a exploração de um produto denominado goma-resina, utilizado na fabricação de fármacos, cosméticos e ingredientes de limpeza.

“A goma-resina gera a produção de mais de dois mil produtos”, disse o coordenador do projeto Floresta Plantada da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), engenheiro florestal Edgard Menezes Cardoso, destacando que a extração das árvores é muito simples e pode ser feita por qualquer pequeno produtor rural.  A goma resina é exportada para a Europa, e o Brasil é o terceiro maior produtor.

Conforme Edgard Menezes, Rondônia tem uma vantagem no cultivo do pinus: devido às condições climáticas, a extração da goma- resina inicia-se quando a árvore atinge cerca de sete a oito anos de idade, encurtando o processo em média cinco anos quando comparado a outras regiões do País.

“O solo arenoso, as altas temperaturas, muita insolação e grandes precipitações pluviométricas favorecem o plantio de pinus, que tem crescimento rápido nos climas tropicais, proporcionando a brevidade e antecipação na produção da goma-resina”, explicou o engenheiro florestal da Sedam.

Cada árvore produz de três a quatro quilos de goma-resina, por ano, proporcionado a produção média de 3.500 quilos por hectare.  A colheita da goma resina acontece em media a cada três meses, totalizando três coletas anuais. “É preciso conceder um pequeno espaço de tempo para descanso das arvores”, disse Edgard.

Segundo dados da Sedam, em cada hectare de floresta formada com o plantio de pinus caribaea  hondurensis é possível conciliar o plantio no espaçamento 3 x 3 metros, que permite acomodar média de 1.100 árvores por hectare. O preço pago ao produtor rural atualmente é de R$ 3,50 por quilo. Dessa forma, a renda bruta por hectare por ano pode chegar acima de R$ 12 mil.

A extração da goma-resina consiste em fazer uma estria no tronco da árvore, para a retirada da casca, em seguida faz-se um sulco mais profundo, e aplica-se uma pasta sulfúrica para acelerar o processo de extração da goma. Logo em seguida um saco plástico é amarrado no entorno da árvore de tal forma que o sulco da goma-resina possa escoar dentro do saco plástico. Quando tiver uma quantidade razoável, o recipiente é recolhido manualmente e transportado para tambores que são revestidos internamente com um saco para receber o produto. Os tambores são espalhados pela propriedade e depois coletados.

Com a proposta do governo de instituir o Floresta Plantada como política agrícola, estabelecida em lei, para incentivar o pequeno e médio produtor a aderir à iniciativa que tem se revelado lucrativa e proporciona menos pressão sobre as florestas nativas, Edgard Meneses Cardoso acredita que aumentará o interesse por essa alternativa de produção, fazendo com que áreas em desuso nas propriedades rurais sejam incorporadas ao setor produtivo. O projeto está tramitando na Assembleia Legislativa.


Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Fotos: Sedam
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Ecologia, Governo, Meio Ambiente, Rondônia, Tecnologia


Compartilhe