Governo de Rondônia
Quarta, 05 de maio de 2021

Governador destaca ações que melhoraram assistência à saúde

01 de abril de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Confúcio concede entrevista à Rádio Caiari

Confúcio concede entrevista à Rádio Caiari

Os ajustes realizados no Pronto Socorro João Paulo II; o projeto de reforma do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron); a transformação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona Sul de Porto Velho em Assistência Médica Intensiva (AMI 24h) com 35 leitos; o Serviço de Atendimento Médico em Domicílio (Samd); o Hospital Estadual de Urgência e Emergência de Rondônia (Heuro), além das estratégias do governo durante a enchente e pós, foram destacados na manhã desta terça-feira (1) pelo governador Confúcio Moura, ao conceder entrevista à Rádio Caiari AM.

O governador citou as adequações do centro cirúrgico do Pronto Socorro como avanços na área da saúde, assim como a instalação da tomografia, antes realizada em outras unidades, causando desconforto aos pacientes internados, que tinham que ser levados para o procedimento. Sobre o Samd, ele disse ser um serviço silencioso, mas preferido pela família, que com o auxílio da equipe de multiprofissionais pode cuidar dos seus parentes em casa. “Hoje são 110 pacientes atendidos pelo Samd. Esse modelo de serviço eu conheci em Sobradinho, no Distrito Federal, e criei primeiro em Ariquemes, quando prefeito, como SID, Serviço de Internação Domiciliar”, disse o governador à apresentadora Monique Joner.

Ainda na área da saúde, Confúcio Moura falou sobre o serviço integrado com a prefeitura de Porto Velho, em fase de implantação, para a regulação da assistência médica. Com isso, as pessoas com problema de saúde ou acidentadas deverão primeiro se dirigir ou ser levadas a uma unidade de saúde do município, que ficará responsável pelo encaminhamento à unidade especializada, conforme a disponibilidade de vagas apresentadas no sistema, como por exemplo a Policlínica Oswaldo Cruz, reinaugurada há uma semana após ser reconstruída na avenida Jorge Teixeira, nas proximidades do Hospital de Base. “Se for o caso, o paciente pode ser transportado em uma das três aeronaves do Estado. Antes não tínhamos nenhuma e hoje temos três”, afirmou, adiantando que já houve paciente beneficiado pelo serviço aéreo levado a Fortaleza (CE).

Confúcio ainda lamentou o fato de ter passado três anos tentando construir o Heuro, que mesmo tendo o dinheiro em caixa foi emperrado pela burocracia, só conseguindo a liberação da obra para este ano, após o lançamento da pedra fundamental em dezembro de 2013, numa área perto do Hospital Infantil, no Complexo do HB.

Enchente

Questionado pelo padre Eduardo sobre as estratégias de auxílio às vítimas da enchente, que já atinge outros municípios, como Jaru, além da Capital, Nova Mamoré e Guajará-Mirim, o governador voltou a destacar a solidariedade da população e o empenho dos prefeitos em buscar recursos em Brasília, assim como também as Defesas Civis do Estado e municípios. A expectativa é que nesta quarta-feira seja concluída a abertura da estrada no Parque Estadual de Guajará-Mirim, tirando do isolamento a população daquele município e de Nova Mamoré, via Buritis.

Todas as demandas, segundo o governador, são encaminhadas via online pelas Defesas Civis ao Ministério da Integração Nacional, em Brasília, que em alguns casos tem atendido em menos de 24h. “Estamos fazendo tudo para amenizar a situação ou sanar de vez o problema. Mas há situações que só após a enchente é que poderemos agir. É o caso dos trechos da BR-364, que precisam ser erguidos; os distritos, que poderão ser reconstruídos em terrenos mais altos; e outros serviços, como o da Estrada do Belmont, que certamente perdemos o que foi feito no ano passado”, pontuou.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: radiocaiari.com.br
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde


Compartilhe