Governo de Rondônia
Terça, 21 de maio de 2019

AMAZÔNIA LEGAL

Governador Marcos Rocha reforça união e organização para o crescimento dos estados do bloco amazônico

29 de março de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

A Carta de Macapá visa oficializar a assinatura do Contrato de Consórcio pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

A união e organização foram destacadas como necessárias para o desenvolvimento dos estados que compõem do Bloco Amazônico, com medidas cruciais que precisam ser adotadas visando proporcionar desenvolvimento integrado da região. É o que afirmou o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, ao se pronunciar e destacar os debates ocorridos durante o 17º Fórum de Governadores da Amazônia Legal realizado em Macapá (AP), cujo encerramento ocorreu no início da tarde de sexta-feira, 29, com a apreciação e assinatura do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal e da Carta de Macapá, assinadas por todos os chefes de estados que participaram do evento. O Fórum contou com a presença dos governadores e representantes do Amapá, Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Tocantins, Roraima, Pará e Rondônia, além do Piauí, que integra o evento pela primeira vez.

“O estado de Rondônia, assim como os demais da Amazônia Legal, precisam se desenvolver. Todos os governadores da Amazônia precisam estar unidos e devemos mostrar a nossa organização para podermos nos defender. É hora de mostrarmos que somos capazes de assumirmos as ações necessárias para fazermos com que cada Estado possa se desenvolver. É o momento de estarmos juntos, de agirmos com consciência e vencermos as dificuldades. Rondônia tem o agronegócio forte e tem crescido de forma grandiosa na questão da piscicultura, bem como em outros setores produtivos. Creio que através do nosso Fórum e da união iremos fazer a nossa Amazônia se desenvolver”, enfatizou o governador.

Coube ao secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania de Rondônia (Sesdec), coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, a leitura das propostas debatidas na Câmara de Segurança Pública, quando foi destacado três eixos considerados cruciais, tais como, o trabalhado da inteligência para combater o crime organizado e a corrupção; a questão de investimento, de uma forma geral por ser o carro chefe de campanha do presidente da República Jair Bolsonaro; bem como a integração para maior intercâmbio e troca de conhecimento.

Segundo destacado, os principais tópicos propostos para a Câmara de Segurança Pública são de grande importância para o setor. Foi citado, por exemplo, que na parte logística, ou formação de um consórcio para compra de armamento, tem encontrado dificuldades. Coronel Pachá lembrou que Rondônia precisa comprar armamento como dois fuzis para atiradores de precisão, mas a empresa somente vende quantidade acima de 10 unidades e o consórcio iria facilitar .

Outra proposta é o intercâmbio entre as Forças de Segurança nos cursos de aperfeiçoamento das corporações. Foi defendido, então que, quando houver cursos na área de Segurança que sejam destinadas vagas para as demais polícias dos estados participantes do Fórum.

Após a explanação de cada representante de Câmara Setorial, os governadores se reuniram e deliberaram sobre as agendas discutidas que culminou com a formulação da Carta de Macapá, com demandas comuns aos estados participantes. O Fórum de Governadores da Amazônia Legal é importante para que se possam garantir os avanços nas políticas de desenvolvimento.

A Carta de Macapá visa oficializar a assinatura do Contrato de Consórcio pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, ato oficial por meio do qual se instalou, nesta data, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, durante a primeira Assembleia Geral de Governadores dos estados associados. Um marco histórico para a Amazônia.

A criação e instalação do Consórcio Amazônia Legal é resultado do esforço conjugado dos Chefes do Poder Executivo Estadual e da evolução das agendas do Fórum de Governadores da Amazônia. Criado com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento sustentável dos estados membros e ampliar a competitividade de nossa economia, o Consórcio Amazônia Legal representa um ponto de inflexão do posicionamento político e institucional frente à condução de uma agenda pública inadiável.

Também foram criadas no âmbito do Consórcio as seguintes Câmaras Setoriais: Planejamento e Gestão Estratégica; Gestão Fiscal e Tributária; Melo Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Segurança Pública; Comunicação Pública; Educação; Saúde.

Além do governador Marcos Rocha, participaram do Fórum com debates nas Câmaras Técnicas o secretário Estadual de Desenvolvimento Ambiental, Elias Rezende de Oliveira; secretário adjunto da Sefin, Franco Maegaki Ono;  superintendente Estadual de Comunicação, Lenilson de Souza Guedes; secretário da Sepog, Jailson Viana; e sub-chefe da Casa Civil, Erika Camargo Gerhard.

Leia mais:

 Governadores definem nesta sexta-feira projetos de desenvolvimento para os estados da Amazônia Legal

Anexo: 20190329.pdf Download

Fonte
Texto: Paulo Ricardo Leal
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Forúm, Fórum da Amazônia Legal, Governo


Compartilhe