Governo de Rondônia
Segunda, 14 de junho de 2021

Governador vistoria estradas e comunidades isoladas pelas enchentes

20 de fevereiro de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Ao sobrevoar as regiões afetadas pelas cheias do Madeira na manhã desta quarta-feira, 19, o governador Confúcio Moura, acompanhado dos secretários Lúcio Mosquini, do Departamento de Estradas de Rodagens e Transporte, e Nanci Silva, do Desenvolvimento Ambiental, vistoriou os distritos de Nova Dimensão e Araras, no município de Nova Mamoré.

 

Em ambas as regiões, o governador conversou com as populações afetadas, assegurando que a Comissão de Defesa Civil tem feito o possível para prestar socorro às famílias que foram prejudicadas pelas enchentes dos rios Mamoré e Madeira.

 

Com o diretor do DER, Lúcio Mosquini, o governador pontuou sobre os principais trechos que necessitam de acesso. Ele também tratou com os moradores de Nova Dimensão sobre a necessidade de uma licença ambiental nacional para abertura de um trecho da estrada que vai ligar a 425 à 364, via região de Ariquemes e que se encontra em uma reserva federal. Sinalizou que, possivelmente, até o mês de junho a licença esteja liberada.

O sobrevôo começou por volta das 8h da manhã na estrada do Belmont, em Porto Velho, no bairro, Nacional, zona Norte. O local concentra as principais empresas petrolíferas, porém com a alagação a rua foi bloqueada, causando uma fila de caminhões e carretas à espera para descarregar. “Motoristas nos cobram uma solução para o  acesso, mas o máximo que o governo pode fazer  neste momento são medidas paliativas. Isso não depende de nos neste momento e sim da natureza”, informa, o diretor do DER Mosquini.

No município de Nova Mamoré, no Oeste do Estado, a situação também é crítica. Parte da rodovia BR-425, nas proximidades da Ponte  do Araras está submersa, como também o próprio distrito. As famílias atingidas foram socorridas e levadas pela defesa civil para abrigos na cidade onde recebem o apoio do governo e do município.

Após o sobrevôo nas regiões atingidas, Confúcio Moura destacou a situação como critica e lamentável, mas de acordo com ele o Estado por meio da Defesa Civil Estadual e municipal vem tomando todas as medidas possíveis,  evitando assim qualquer prejuízo de vidas.

Caso o Estado do Acre venha sofrer conseqüências da cheia do Rio Madeira o governador Confúcio Moura não descartou a possibilidade de um contato imediato com o governador Tião Viana, “oferecendo apoio para que as duas federações possam trabalhar conjuntamente e, desta forma, amenizar implicações futuras”, declara.

A preocupação do Estado vizinho é quanto ao abastecimento de combustíveis e alimentação que para chegar ao Estado acreano necessita passar pelo território rondoniense com acesso pela BR-364. Caso o rio continue a subir não descartaremos acionar o Exército para que seja feito um aterro com pedras até a entrada da Balsa entre o Rio Madeira e Abunã,reforçando o acesso ao Acre. “É uma ação nacional, não podemos isolar um Estado federativo por falta de iniciativa dos Estados irmãos e instituições federais”, declara.

Durante o sobrevôo em Nova Mamoré, moradores do distrito de Nova Dimensão, nas proximidades da linha 28 manifestavam interditando a via pedindo a regulamentação do trajeto que é de responsabilidade do governo federal.  Moura conversou com moradores e esclareceu  à comunidade quanto ao processo, que depende para trafegabilidade neste local que está dentro de uma área de reserva. “Por se tratar de uma área de reserva da União, é preciso um documento elaborado por Brasília, o que já foi feito pela Sedam e que deverá ter uma resposta concreta em junho”, disse.

Como ajuda aos desabrigados o governo do Estado  com o apoio do governo federal recebeu um lote de (15 toneladas) de medicamentos e matérias perecíveis que serão entregues neste momento aos desabrigados, já precavendo doenças que poderão surgir no pôs cheia. O aporte é um foi um pedido do governador Confúcio Moura ao ministro da Integração Nacional Francisco Teixeira  durante visita realizada ao Estado para avaliar a situação das enchentes, no ultimo sábado (15).

O governo estuda com o Sindicato dos Atacadistas de Rondônia as alternativas de transporte para baldear as mercadorias que seguem para os municípios de Guajará-Mirim, usando para isso a linha 28 em Nova Dimensão. Porém segundo o DER atualmente deverá passar somente os veículo de médio e pequeno porte. O governo vem contando com a parceria das Forças Armadas, Policia Rodoviária Federal, e toda a cúpula da segurança do Estado.

Outro acesso que vem sendo usado é a Estrada de União Bandeirante aberta recentemente e mantida pelo DER, por este local estão passando caminhões com combustível e alimentos aos municípios da região Oeste. Outra possível alternativa é o acesso pela estrada Parque de Guajará-Mirim que de acordo com o governador poderá ser usada após conversação pela justiça por está dentro de um parque nacional.

BR-425: Sem acesso

Em relação à rodovia BR-425 que liga a Br-364 não existe a possibilidade neste instante, pois no sobrevôo o governador constatou muitos pontos alagadiços, “ meio que será impossível de ser usado tão cedo”, lamenta.

No trecho da Balsa que liga Rondônia ao  Acre as chuvas já inundam determinados pontos da rodovia com alagamento de grande extensão do asfalto e matas com formação de florestas de igapós. “Estamos fazendo um trabalho de  forma estratégica,  ações de governo em parceria com órgãos e entidades federais para que possamos resolver os impasses graves que estão vivendo muitas populações ribeirinhas no Estado”, finalizou Moura.

 


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo


Compartilhe