Governo de Rondônia
Segunda, 08 de março de 2021

RESPOSTA

Governo de Rondônia divulga balanço de medidas de Saúde publicadas em decretos de enfrentamento à Covid-19

03 de fevereiro de 2021 | Governo do Estado de Rondônia

Abertura de novos leitos possibilitou zerar a fila de espera de pacientes que necessitam de UTI

O Governo de Rondônia divulga o balanço das medidas impostas relativas aos últimos decretos restritivos sociais, com o resultado parcial das ações à sociedade. Mesmo com os números altos de pessoas internadas nos hospitais do Estado, a abertura de novos leitos possibilitou zerar a fila de espera de pacientes que necessitam de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Durante coletiva de imprensa, realizada na terça-feira (2), O secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, destacou positivamente o cumprimento das medidas de distanciamento social controlado como uma resposta gradual à população e lembrou, que ainda não é o momento de se comemorar. “São 1.740 pessoas curadas nas últimas 24h em Rondônia, 1.154 casos novos, ou seja, temos um déficit de casos ativos de 608 em Rondônia nas últimas 24h, infelizmente 22 pessoas foram a óbito, isso é muito ruim e lamentamos por cada uma delas, mas quando vemos que têm mais pessoas curadas do que casos ativos nos últimos dias e isso diminui o número de casos novos, ficamos felizes”, contabiliza o secretário.

Ele afirmou ainda, que o número de pessoas internadas continua alto em todo o Estado, mas que, devido a atitudes emergenciais do Governo de Rondônia, nenhum paciente aguarda na fila de espera. “Ao todo, 576 pessoas continuam internadas, número muito alto, entretanto são sete pessoas a menos que ontem, isso também é positivo e ficamos muito felizes com estes dados”, diz Fernando Máximo.

MEDIDAS

Desde a última sexta-feira (29), o Governo do Estado abriu mais 10 vagas de leitos de UTI no Hospital Samar, através do aumento da vigência do contrato. Já na madrugada do último sábado (30), o Governo aumentou mais 20 leitos no Hospital de Campanha Unidade zona Leste, além de novo convênio realizado na última segunda-feira (1) com o Hospital de Amor Amazônia, onde mais 12 leitos foram disponibilizados, totalizando 42 novos leitos. “Em quatro dias, 42 novos leitos de UTI, importantíssimo, porque conseguimos zerar a fila de espera para leitos de UTI”, avalia o secretario.

Desta forma, não será mais necessário enviar pacientes acometidos pela Covid-19 para outros estados brasileiros, caso os trabalhos permaneçam trazendo bons resultados. O Ministério da Saúde suspendeu as operações com a Força Aérea Brasileira (FAB), que visava o transporte de pacientes leves e moderados acometidos pela doença, em aeronaves, por não haver aceitação dos próprios pacientes e familiares para transferência a outros estados.

Durante coletiva de imprensa, foi destacado o cumprimento das medidas de distanciamento social controlado como uma resposta gradual à população

As novas vagas abertas nos hospitais de Rondônia trouxeram maior segurança aos usuários do sistema de Saúde, que preferiram aguardar os leitos que já foram abertos. “Essa é a resposta do trabalho do Governo do Estado que começa a render frutos”, ressalta Fernando Máximo, frisando ainda que todos os pacientes que aguardam a transferência para esses hospitais serão transferidos em breve. “Graças a Deus, viramos essa página, precisamos continuar contando com as pessoas para que todos nós continuemos fazendo a nossa parte, utilizando máscaras, evitando as aglomerações, porque nós não queremos mais viver o que vivemos nesses últimos dias”, relembra.

OPERAÇÕES

Na ocasião, também foi apresentada a atuação do Estado com as fiscalizações das medidas impostas pelos decretos de distanciamento social restritivo. O chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, pontuou o quanto o Governo de Rondônia não tem medido esforços para conter o aumento de casos da Covid-19 e tem atuado fortemente, com estratégia e celeridade, nas ações de enfrentamento à doença. O bom êxito das operações coordenadas pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e executadas pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM) é o reflexo disso, foram, até o momento, três importantes edições de operações: “3ºOnda”, “Operação Decreto” e “Operação Consciência”, que trouxeram bons resultados, a fim de reduzir o número de pessoas circulando nas ruas, através de medidas restritivas dentro de estalecimentos comerciais.

O chefe da Casa Civil ressaltou a importância da atuação dos órgãos fiscalizadores municipais, para que haja em conjunto uma força tarefa, a fim de reforçar o que diz o decreto quanto à aglomeração de pessoas, principalmente em espaços públicos. “Agora é hora de salvar vidas e, como o governador sempre fala, temos que dormir e acordar com a cabeça tranquila de que estamos fazendo o melhor, precisamos nos unir para salvar vidas”, opinou Júnior Gonçalves.

DECRETO

Com embasamento ao novo Decreto nº 25.784, de 1º de fevereiro de 2021, o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, destacou os principais pontos a serem obedecidos, para que as respostas quanto à redução de casos da Covid-19 continue reduzindo gradativamente, são eles:

  1. Proíbida a venda de bebidas alcoólicas das 20h30 às 6h, bem como consumo em qualquer horário e, em qualquer estabelecimento comercial.
  2. Proibida a abertura de balneários, boates, casas de shows, bem como realização de festas privadas independente da fase em que o municipio se encontre.
  3. Proibida atividades desportivas, amadoras e profissionais, que envolvam o confronto de equipes, nos municipios enquadrados nas fases 1 e 2.
  4. Proibida a circulação desnecessária, especialmente às pessoas pertencentes ao grupo de risco.

Junior Gonçalves ressaltou o retorno das aulas do ensino privado que, dentro de cada fase, possui regras, como o percentual de ocupação de cada sala de aula. “Na fase 1, são 30% de ocupação, fase 2, 50%, fase 3, 70%”, destacou. No ensino público, foi delegado pelo governador coronel Marcos Rocha aos gestores municipais que retomem ou não a volta às aulas do ensino municipal. “Fica a critério de cada gestor, cada prefeito, iniciar a retomada das aulas”.

Quanto ao comércio, existem novas regras e, ao invés de fechamento, passa a ser fiscalizada a taxa de ocupação em cada fase, seguindo a mesma regra do ensino. Teatros, Museus e cinemas só retornam na fase 3, bares e congêneres retornam em forma de delivery. “Não é toque de recolher, porque não é proibido o trânsito das pessoas nas ruas, estamos apenas falando sobre o horário que o comércio deve parar, às 21h. O prazo para esse decreto vigorar é de 14 dias e, após isso, iremos reavaliar, através do Comitê, a nova reclassificação”, explica o chefe da Casa Civil.

O Governo de Rondônia faz o apelo para que a população obedeça as orientações quanto ao distanciamento social, uso de máscara e consciência para evitar a aglomeração de pessoas.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Marina Espíndola
Fotos: Esio Mendes, Daiane Mendonça e Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe