Governo de Rondônia
Sábado, 15 de maio de 2021

DIÁLOGO

Governo de Rondônia e sindicato avançam nos debates sobre salários na educação

31 de março de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Fátima Gaviolli, secretária de Educação

Fátima Gaviolli, secretária de Educação

As discussões sobre melhorias salariais para os servidores da educação seguem com avanços. O governo de Rondônia apresentou ao Sintero, o sindicato que representa a categoria, proposta de gratificação de 7,97%, entre outros benefícios. As partes terão nova reunião no próximo dia 7, quando poderá ser fechado o acordo. A secretária Fátima Gavioli, da secretaria estadual de Educação avalia que o cenário é propício para o desfecho positivo.

No dia 25 passado, o governo de Rondônia debateu com o sindicato uma pauta positiva de melhorias salarias para a categoria. O vice-governador Daniel Pereira participou da reunião, juntamente com outros secretários. Neste encontro foi proposto aos servidores, além da gratificação de 7,97%, ampliação do benefício de vale-transporte para todas as localidades, extensão da gratificação de Difícil Provimento para todos os profissionais de onde o benefício é concedido, e ampliação do benefício a todas as categorias nas 20 escolas estaduais que funcionam com educação integral.

“Estas propostas já estão com o sindicato. Consideramos que são avanços que o estado de Rondônia oferece e que não ocorre em outros estados”, destaca a secretária Fátima Gavioli. Ela cita o Paraná, onde os servidores fizeram greve e não tiveram aumento salarial em razão da falta de dinheiro para atender a categoria. A paralisação foi encerrada sem que os funcionários tenham conquistado qualquer benefício. Ela citou também o Distrito Federal, onde os servidores vão receber os salários atrasados divididos em 10 parcelas, mas sem melhorias.

Para Gavioli, em Rondônia a situação é diferente porque os salários continuam sendo pagos no mês trabalhado e ainda há possibilidade de melhorias através de mecanismos que elevam os ganhos dos servidores. “Há preocupação com as gratificações, que não impactam no salário-base e na aposentadoria. Mas sei que, com o tempo, elas passam a valer dentro do vencimento”, corrige a secretária.

A compreensão dos servidores da educação para o momento de crise que impacta as contas de todos os estados do país é defendida pela secretaria Gavioli. Ela diz que é preciso atravessar este momento de dificuldade para estabelecer novas conversações no futuro. “Em 2016 haverá um novo cenário e vamos nos sentar novamente para discutir formas de melhoria salariais”, conclui.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação


Compartilhe