Governo de Rondônia
Domingo, 24 de janeiro de 2021

ECONOMIA

Governo de Rondônia injeta mais de R$ 62 milhões na economia com o pagamento do 13° salário aos servidores públicos

08 de dezembro de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Servidores estaduais recebem segunda parcela do 13º salário e devem aquecer a economia

O Governo de Rondônia desembolsou hoje (8) mais de R$ 62 milhões com o pagamento da segunda parcela do 13° salário dos servidores , aquecendo o comércio local. O pagamento da folha de dezembro será efetuado no próximo dia 22.

Isso demonstra o compromisso do governador, coronel Marcos Rocha, em honrar com o calendário de pagamentos e preservar a solidez fiscal do Estado. A injeção desse recurso é importante não só para os servidores, mas para a economia de Rondônia, pois esses são uma parcela significativa de clientes de bens e serviços. Significa mais dinheiro circulando no comércio, levando empresas sustentarem as portas abertas, garantindo assim o empregos dos colaboradores.

‘‘O pagamento do pessoal da administração é um componente importante do PIB, desta forma quando se faz o pagamento da folha está injetando dinheiro na economia por meio das pessoas físicas que são os servidores, o que aquece a economia local’’, reforça o coordenador do Tesouro Estadual da Secretaria de Estado de Finança (Sefin), Daniel Piedade.

SAÚDE FINANCEIRA

Cumprir o calendário de pagamento em 2020 trouxe para o Governo um desafio acentuado pelos impactos financeiros da pandemia, mas os resultados mostram que as ações estratégicas adotadas pelo Poder Executivo foram assertivas.

Coordenador do Tesouro Estadual, Daniel Piedade, aponta medidas que levaram Rondônia a solidez fiscal

‘‘Manter a folha de pagamento em dia foi um desafio hercúleo, pois nós enfrentamos durante esse ano os efeitos da crise sanitária e financeira da Covid-19 que impactou nas receitas do Estado, inclusive com aumento das despejas com saúde, contudo a política de controle dos gastos conseguiu garantir que as despejas obrigatórias e prioritárias continuassem sendo honradas’’, afirma o coordenador.

Aliado ao forte e bem planejado controle de gastos do Governo, o coordenador cita outros fatores que contribuíram para o cenário econômico positivo em Rondônia como auxílios federais e desempenho da receita do Estado que foi considerada satisfatória, superando inclusive a projeção inicial da Lei Orçamentária Anual (LOA).

GESTÃO ASSERTIVA

“Esse resultado vem de um posicionamento assertivo do governador Marcos Rocha no enfrentamento dessa pandemia, pois havia a necessidade de promover o distanciamento social, e ele foi feliz ao encontrar esse ajuste entre o distanciamento social e a manutenção das atividades econômicas, esse foi sempre o tom dos decretos, isso ajudou a gente a manter a economia viva’’, avalia o coordenador.

Gestão assertiva do governador Marcos Rocha levou Rondônia a manter a economia equilibrada

Rondônia é um dos poucos estados do Brasil com a saúde financeira no azul, e conquistou o triplo A em solidez fiscal. ‘‘A condição fiscal do Estado de Rondônia é extremamente positiva, é um dos poucos que conquistou essa nota A em Capacidade de Pagamento (Capag) que inclui a avaliação de uma série de indicadores pelo Tesouro Nacional para determinar a viabilidade, inclusive, de investimentos’’, conta.
Mas, o coordenador alerta que o controle precisa ser mantido para preservar a boa condição econômica, além disso novos desafios esperam pelo Estado em 2021 como as grandes agendas financeiras, o que inclui a reforma tributária e a previdência. ‘‘Não podemos perder a atenção as contas públicas, precisamos estar preparados para novos cenários econômicos. Estamos no azul, mas não podemos deixar de adotar as medidas que estamos adotando desde o início desse Governo para controle das despejas’’, explica.

SAIBA MAIS

  •  A primeira parcela do 13º salário dos servidores estaduais foi paga em julho.
  • A primeira parcela é sempre maior do que a segunda, pois conforme a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), nesta última é incluso descontos como previdência social e imposto de renda.
  • A segunda parcela do 13º salário injetou ao todo R$ 62.367.950,22 na economia de Rondônia.

Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Frank Néry/ Nilson Santos
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Governo, Rondônia, Servidores, Sociedade


Compartilhe