Governo de Rondônia
Segunda, 01 de junho de 2020

SAÚDE PÚBLICA

Governo e entidades religiosas discutem estratégias de combate ao mosquito Aedes aegypti

23 de fevereiro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Com o intuito de implementar as ações de combate ao Aedes aegypti que estão sendo realizadas em Porto Velho, o vice-governador de Rondônia, Daniel Pereira, reuniu-se nesta segunda-feira (22) com lideranças religiosas. O objetivo do encontro, que aconteceu no auditório da Faculdade Unopar, foi definir de que maneira as igrejas irão contribuir no comprometimento e missão do governo no combate ao mosquito.

Daniel falou de todo o trabalho que já foi realizado tanto pelo governo estadual como municipal e disse que agora o apelo é que os religiosos se unam para aumentar as ações com mais rapidez. “Essa é uma tarefa de todos, por isso precisamos mobilizar, incentivar e orientar para combater o mosquito”.

Na abertura do evento, a professora Iranir de Oliveira Lima, da Coordenadoria Regional de Educação da Seduc, destacou a participação das escolas estaduais de todo o estado na luta contra o Aedes aegypti. Ela disse que esta semana todas as unidades de ensino estarão cuidando do seu interior e na sexta-feira (26) alunos e professores irão sair das escolas para visitar os imóveis localizados nos seus arredores. Em Porto Velho são 78 mil alunos e nessa ação a Seduc pretende alcançar 50 mil famílias.

Vice-governador Daniel Pereira falou das ações já implementadas pelo governo do estado e município e pediu apoio das entidades

Vice-governador Daniel Pereira falou das ações já implementadas pelo governo do estado e município e pediu apoio das entidades

Durante o encontro, o pastor Joel Holder, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, anunciou que os líderes da sua igreja irão se reunir no próximo domingo (28) em comemoração aos 94 anos da Assembleia de Deus, oportunidade que serão discutidos os meios de combate ao mosquito.

A diretora da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Arlete Baldez, alertou os religiosos que o foco hoje é evitar casos das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, uma vez que pouco se conhece sobre elas e a cada pesquisa apresentada a sociedade só surgem mais efeitos do zika vírus.

Ela falou da grande meta de visitar 100% dos imóveis para eliminar criadouros e não deixar o mosquito nascer; do dia da faxina, que tem que ser a cada sete dias, que é o ciclo do mosquito; e o resultado desse trabalho que é a eliminação dos focos e não ter doenças como a dengue, chikungunya, vírus zika e microcefalia.

Ficou decidido que para agregar mais pessoas o trabalho será feito em cada igreja. Na linha de frente para fechar o plano de trabalho com os religiosos ficou a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), com o comprometimento de agendar as visitas para formação de multiplicadores para ação e só então depois serão agendados o trabalho de campo.

Participaram da reunião lideranças das igrejas Universal, Batista, Adventista, Assembleia de Deus, igreja do Porto, Internacional da Graça de Deus, dos Santos dos Últimos Dias, Conselho de Pastores de Porto Velho, Pastoral São João Bosco, Ministério Casa de Oração; Paroquias Santa Luzia, São Cristóvão e Nossa Senhora do Amparo; Arquidiocese de Porto Velho, entre outras autoridades.

Saiba mais:
Mutirão contra a infestação do Aedes aegypti vai recrutar voluntários em Rondônia


Fonte
Texto: Marilza Rocha
Fotos: Maicon Lemes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Governo, Rondônia, Saúde


Compartilhe