Governo de Rondônia
Sexta, 05 de março de 2021

TRANSPARÊNCIA

Governo investiga fraudes na Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia

22 de março de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Operação apreendeu documentos na Caerd

Operação apreendeu documentos na Caerd

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) cumpre, na manhã desta terça-feira (22), em Porto Velho, mandados de busca e apreensão em cinco endereços residenciais, dois escritórios e na sede da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd). A intervenção policial é o desfecho de levantamento minucioso feito por determinação do governo de Rondônia para que a empresa recebesse novos investimentos.

O inquérito que apura as irregularidades na companhia tramita na Draco, de onde as equipes de policiais com mandados judiciais saíram às 7h20.

A operação, denominada Kairós, é comandada pelo delegado Marcos Vinícius Silva Filho e constitui a fase repressiva do combate um grupo suspeito de manobrar processos licitatórios no âmbito da companhia para favorecer empresas.

A equipe do delegado Marcos Vinícius foi para a sede da diretoria da Caerd, na avenida Pinheiro Machado, no bairro São Cristovão. O grupo se reuniu com a presidente da empresa, Iacira Azamor, ao mesmo tempo em que foram cumpridos mandados de busca e apreensão em diversos setores do órgão. Os policiais deixaram o prédio por volta 9h30 com muitos volumes de documentos.

A fase policial iniciou em julho de 2015, com base em ofícios encaminhados à Polícia Civil pela diretoria da companhia. A comissão responsável pela avaliação da situação da companhia descobriu indícios de irregularidades em diversas licitações realizadas entre 2009 e 2010 e recomendou à diretoria da Caerd que adotasse providências.

Os contratos firmados a partir de processo licitatório e considerados suspeitos movimentaram mais R$ 8 milhões. Pelo menos 11 pessoas formam o núcleo dos principais investigados.

Foram cumpridas 11 medidas judiciais de prisão, proibição de acesso a determinados lugares e suspensão de função pública ou atividade de natureza econômica.

A Operação Kairós mobiliza 22 policiais civis entre delegados, agentes e escrivães.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Polícia, Rondônia, Serviço, Sociedade


Compartilhe